Vantagens e Desvantagens Do elearning

Aprender o que quer, como quer, onde quer e à hora que lhe dá mais jeito

elearning

Dizem que o elearning está a um passo de ser a próxima grande vaga de sucesso na Internet mas isso só vai acontecer se também a sua empresa se render a este tipo de educação à distância. Até lá o elearning continua de perna alçada, sem saber se pode de facto dar esse derradeiro passo. Decida-se!

Não é por acaso que o elearning passou a integrar as práticas de formação nas organizações. Os seus benefícios e o seu potencial para os projetos de desenvolvimento de competências dos colaboradores já foram reconhecidos em muitas empresas.

No entanto, e apesar do elearning ainda não ter conseguido convencer muitos empresários que questionam a sua eficiência, com a tendência geral para a valorização do capital intelectual a formação tem sido uma constante. Devido à crescente competitividade, as empresas procuram cada vez mais potenciar o capital intelectual que possuem investindo no desenvolvimento profissional dos seus colaboradores. E o elearning está a ser considerado como uma séria alternativa para esse desenvolvimento.

Se também a sua empresa tem necessidade de encontrar um meio de distribuir rapidamente os conteúdos formativos, considere o elearning como o ou um dos processos para formar os seus colaboradores de forma rápida e eficaz. Em primeiro lugar não necessita de constituir uma turma num único local nem gastar dinheiro com viagens e estadias. Cada colaborador tem ainda a hipótese de avançar no curso em função do seu próprio ritmo e dos seus próprios conhecimentos sem se preocupar em perceber tudo numa hora que foi previamente marcada… ou perder essa mesma hora com a recapitulação de uma matéria que já domina. Entre outros fatores imensamente vantajosos que teremos oportunidade de listar mais em baixo neste artigo.

Características do elearning

Como ferramenta de formação o elearning abrange três diferentes estilos de aprendizagem: áudio + scripro + visual.

Três estilos que em conjunto permitem a ministração de uma formação mais eficiente para um público globalmente disperso, com publicação de conteúdos de qualidade a custos de distribuição reduzidos.

O elearning também consegue chegar a públicos mais específicos, através de instruções personalizáveis que os conteúdos impressos (livros, sebentas, manuais) não conseguem fornecer. Além disso, também com testes de estilo de aprendizagem, pode localizar as preferências individuais de aprendizagem de cada indivíduo e pô-las em prática para a obtenção de melhores resultados. A aprendizagem decorre ao ritmo de cada um como já lhe indicámos: pessoas com capacidades cognitivas superiores podem aumentar o ritmo de aprendizagem ou eliminar instruções que são redundantes, enquanto pessoas com menos capacidades, podem prosseguir a um ritmo mais lento sem se sentirem frustradas ou desanimadas.

Como implementar um sistema de elearning?

Antes de mais deve definir e atribuir novos perfis a vários elementos dentro da sua empresa, pois para integrar uma nova ferramenta de disseminação (LMS – Learning Management System) com outras já existentes na empresa, tem de investir para entender e lidar com a nova realidade de aprendizagem. Será necessário estabelecer responsabilidades ao nível de quem irá gerir as ferramentas de suporte e assegurar que essas pessoas percebem que a gestão da formação e o acompanhamento dos participantes é fundamental e exige um grande esforço inicial. Dado o mote, através de um sistema de gestão de conteúdos, os colaboradores poderão aceder a um portal interno e/ou externo que disponibiliza cursos e permite a partilha de conteúdos. Como vê, além das inúmeras vantagens que o elearning apresenta, também envolve vários desafios que extravasam a componente tecnológica. De qualquer forma, as empresas que apostam no elearning passam a contar com vários benefícios. Vamos conhece-los!

Vantagens do elearning

Antes de prosseguirmos convém dizer que por mais que o elearning seja vantajoso para um indivíduo e/ou instituição, nunca eliminará completamente os professores nem a formação presencial. O importante neste estádio é perceber se para os seus colaboradores as vantagens do elearning superam as limitações do meio. Prós e contras do elearning existirão sempre mas já não há discussão no que respeita à sua crescente oferta diversificada de conteúdos para gaudio dos inúmeros formandos.

Rápida atualização de conteúdos

Por seu feito numa plataforma sedeada na web, o elearning permite uma rápida atualização de conteúdos. Se o colaborador A terminou o nível 1 pode passar já ao nível 2 enquanto o colaborador B terminou o 5 e vai passar para o 6.

Conteúdos permanentemente disponíveis

Da mesma forma, se pode dizer que online o colaborador B pode, em qualquer momento da formação, regressar ao conteúdo 1 para esclarecimento de uma dúvida.

Reciclagem dos conteúdos da formação

Esta formação permite que o mesmo curso possa ser dirigido a diferentes tipos de colaboradores e a diferentes momentos de formação. Esses mesmos conteúdos também podem ser reavaliados e atualizados no futuro com relativa facilidade.

Oferta de formações alargada

O elearning é mais alargado porque não está limitado a um espaço físico com meia dúzia de salas nem à disponibilidade de um conjunto de professores.

Possibilidade de oferecer conteúdos personalizados

Cada colaborador pode optar pelo programa que melhor se encaixe no seu perfil, adequando-o aos seus conhecimentos, perspetivas e ambições profissionais e ainda ao horário que lhe convém.

Grande diversidade de metodologias de ensino

No elearning as metodologias são mais abrangentes, não dependem da estratégia e gosto pessoal de um formador. A Net é o limite.

Desenvolvimento de novas práticas com confiança

Um dos motivos que leva as empresas a se interessarem pelo elearning é o bem-estar no trabalho, pois é a solução mais adequada para ajudar as pessoas a desenvolver novas práticas com confiança, sem terem a preocupação do que os outros possam pensar.

Maior intercâmbio de conhecimento

As ferramentas utilizadas em elearning proporcionam a troca de informação e de experiências entre os colaboradores de uma dada organização. Essa troca pode ser efetuada através de sessões de conversa, de fóruns de discussão ou de mensagens de email, permitindo gerar maior conhecimento sobre as matérias em questão.

Facilita a interação

Seja através de emails, chats, fóruns de discussão ou qualquer outra ferramenta utilizada nas plataformas de aprendizagem online escolhidas, a interação entre o ealuno e os colegas é incentivada e a comunicação com os formadores é facilitada para que o acompanhamento de todo o processo esteja sempre presente.

Oferece questionários completos e permite medir de forma confiável o conhecimento adquirido

As avaliações online, antes e após a aprendizagem, são uma excelente oportunidade para avaliar o que o seu colaborador conseguiu assimilar.

Reduz custos

No elearning há uma menor necessidade de contratação de novos colaboradores e não há necessidade de serem pagas despesas de deslocação nem de dispensar os colaboradores do seu local de trabalho durante o horário laboral.

Melhora a eficácia

Com programas de formação à distância, as organizações podem realizar facilmente o tratamento de dados relativamente ao desempenho dos seus colaboradores. Estes dados vão ser importantes para a definição de novas iniciativas formativas, dado que são detetadas as lacunas de formação de cada pessoa. Existem ainda outras ferramentas que, associadas à ferramenta de disseminação da formação, podem ajudar a gerir as competências, possibilitando assim a gestão proactiva dos recursos humanos.

Permite alinhar as competências dos colaboradores às exigências comerciais

Todos os setores da sua empresa precisam de melhorar as habilidades das equipas continuamente para não ficarem em desvantagem em termos de mercado.

Normalização dos conteúdos

Com base nos referenciais existentes (em especial SCORM e AICC), as organizações podem uniformizar os conteúdos para a formação à distância e proceder à rentabilização desses mesmos conteúdos para outras plataformas que sejam compatíveis com as mesmas normas.

Força de trabalho mais produtiva

As empresas que recorrem ao elearning são mais produtivas porque se mantêm atualizados face às últimas tendências e inovações existentes nas respetivas áreas de atuação, mas também conseguem maior disponibilidade por parte dos colaboradores para aderir às iniciativas de formação, uma vez que a gestão do tempo dedicado é pessoal.

Flexibilidade nas formas de acesso a conteúdos evitando deslocações

No elearning a gestão de tempo é bastante mais flexível e adaptada às necessidades de quem frequenta a formação. Também no caso de empresas com horários de funcionamento que não correspondem ao horário diurno mais comum, o elearning poderá ser uma excelente escolha.

O aluno pode definir o seu ritmo de aprendizagem

Independentemente do curso, cada aluno pode definir o seu ritmo, demorando-se mais ou menos tempo em cada unidade de aprendizagem ou explorando mais ou menos estratégias e metodologias.

Aumenta a autoconfiança e o sentido de responsabilidade dos alunos que passam a ser gestores da sua aprendizagem

Ao contrário do que possa pensar, o elearning não apela à preguiça ou irresponsabilidade. Os ealunos tendem a ser mais responsáveis com a sua aprendizagem, precisamente porque não têm um professor de carne e osso que os possa repreender ou elogiar.

Incentiva o desenvolvimento constante de competências

É sempre atrativa uma qualificação contínua para quem nela investe, beneficiando o colaborador e também a própria empresa.

Desvantagens do elearning

E agora que sabemos que o elearning assume um papel cada vez maior no ensino e na formação profissional e que muitas empresas asseguram a formação dos seus colaboradores através de sistemas de elearning para vários níveis de ensino, convém perceber porque é que algumas pessoas ainda estão reticentes.
Vamos admitir desde já, que ainda existem dificuldades ao nível da implementação e da utilização do elearning, nomeadamente…

Reduz confiança. Neste tipo de estratégias educativas ainda há algum sentimento de desconfiança por parte de educadores, alunos, responsáveis de instituições e até alguns grupos-alvo mais conservadores e resistentes à inovação.

Necessita de proceder a alterações práticas de trabalho tradicionais de ensino. Para aderirem ao elearning, as instituições necessitam de uma mudança profunda, para se adaptarem a formatos de trabalho mais abertos, mais colaborativos e que envolvem a partilha de experiências.

Com uma elevada quantidade de informação, pode confundir e consumir muito tempo aos alunos.

Não proporciona uma relação formando/formador igual à de uma sala de aula. A inexistência de interação presencial entre alunos e entre alunos e professores, dificulta a socialização e a criação de vínculos relacionais. E as limitações a nível social e afetivo, devido à ausência de interação presencial e troca direta de experiências entre professor e aluno e entre alunos, provoca uma sensação de isolamento.

Maior responsabilidade colocada sobre o aluno. O aluno tem de ser mais autónomo e disciplinado na forma como acompanha os conteúdos, o que pode ser uma desvantagem para as pessoas que não têm bons hábitos de estudo.

Não gere reações imprevistas e imediatas. Do lado de lá do ecrã ninguém percebe a sua expressão de dúvida nem o seu ar de felicidade porque conseguiu resolver um exercício em tempo recorde.

Os custos de acesso à Internet ainda são relativamente elevados para os alunos, sobretudo se o acesso for feito a partir de casa. O ensino online pode ter custos elevados, que inicialmente podem exceder os dos métodos tradicionais.

Necessidade da entidade de ensino possuir um servidor para suportar a plataforma educacional. A pequena largura de banda para aceder à Internet limita drasticamente as capacidades das ferramentas multimédia, com inerentes dificuldades de acesso e falhas de comunicação. Limitações ainda existentes a nível tecnológico sobretudo no que diz respeito à largura de banda das comunicações.

Componentes tecnológicos em rápida desatualização necessitam de rápida atualização.

Os alunos devem dominar as ferramentas das novas tecnologias disponíveis como é o caso dos newsgroups, chats, fóruns interativos para a comunicação e envio de ficheiros multimédia.

Os conteúdos dos cursos online são mais generalistas e isso pode ser, para algumas pessoas, uma desvantagem.

A criação de conteúdos é mais demorada e segue critérios diferentes dos exigidos na formação presencial.

Limitações no ensino de matérias que envolvam uma forte componente prática ou laboratorial.

O ensino online ainda é confundido com o ensino à distância e por isso tem pouca credibilidade.

O elearning na sua empresa será uma excelente solução para investir no desenvolvimento profissional dos seus colaboradores? Com o ensino à distância conseguirá renovar estratégias e processos, garantindo que não fica para trás no que diz respeito às últimas tendências do mercado? Ou na sua empresa o elearning não faz nenhum sentido? Os dados estão lançados. A escolha agora é sua!

Print Friendly

About The Author

Sofia Santos

Licenciada, pós-graduada e mestre em Comunicação, exerce atualmente a atividade de Técnica de Marketing na PC.Clinic. Adora as estratégias online para difusão de marcas, produtos e serviços de empresas mas gosta mais ainda de as usar para ir ao encontro dos desejos e necessidades dos consumidores mais exigentes. Pelo meio não consegue largar a produção de conteúdos de qualquer género e em qualquer tipo de suporte. Para ela escrever é dançar com as letras. É brilhar, rodopiar, suar, cansar, aprender, rir e sonhar. Ir e voltar sem sair do lugar.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *