Tipos De Chefes Nas Empresas Que Deve Evitar

Quer, pode e manda

Em abono da verdade, se pudesse evitava qualquer tipo de patrão, não é verdade? Mas isso só é possível se trabalhar como freelancer ou se for dono da sua própria empresa. Se trabalha por conta de outrem, tem de reportar a uma chefia que pode não ser a mais agradável. Ora, se está numa posição em que pode avaliar a ou as pessoas que o chefiam e considerar a hipótese de mudar de emprego se não lhe agradarem, leia este artigo. Se não está em posição de dizer “demito-me” só porque não gosta do seu patrão, leia também.

tipos de chefes

Pelo menos entretém-se durante uns minutos e esquece o insuportável do seu chefe ou – melhor ainda! – fica a conhecer tipos de chefes nas empresas ainda mais insuportáveis que o seu.

– Ó Silva, você não sabe fazer melhor do que isto?
– Anabela, a menina não tem jeito para nada?
– Raimundo vai-me buscar o almoço já que não tens serventia para outra coisa.
– Isabel, cale-se que eu é que sei!
– Se quer continuar a estudar, despeça-se, rapaz.
– São 9.03, Antunes! Já sabe que não tolero atrasos!
– D. Maria avise os colegas de que este mês o pagamento do ordenado vai atrasar uns dias.
– Inês e Noémia, é por causa de pessoas como vocês que esta empresa não anda para a frente.
– Este negócio vai de mal a pior, ai se vai!
– Não quero vê-los a atender chamadas pessoais em hora de expediente!
– Cambada de imbecis, ó se poem espertos ou vão para o olho da rua!

Se já ouviu uma frase semelhante a estas (ou mesmo todas) é porque já tem experiência qb no mercado de trabalho para perceber que há chefes do piorio, que humilham, desrespeitam e envergonham os subordinados. Afinal, quem pode afirmar que nunca, em nenhuma altura da sua carreira, teve de lidar com um chefe de temperamento difícil? Com uma, alguma ou mesmo todos os tipos de características que devemos evitar num chefe e listadas a seguir.

O chefe que fala mal do colaborador que antes ocupava a sua função

O carácter da chefia revela-se logo na entrevista. Aquele tipo de chefe que aproveita a oportunidade para falar mal do antigo funcionário que ocupava a sua função só revela falta de bom senso. Em primeiro lugar porque mostra a sua própria incompetência para contratar um bom profissional e em segundo lugar porque, se ofende as capacidades do colega, no futuro – se sair da empresa – poderá ofender as suas. O verdadeiro líder sabe reconhecer os valores de ex-colaboradores. 

O chefe mal-educado

A educação do chefe faz-se sentir assim que ele chega ao escritório. Claro que em empresas muito grandes, é capaz de passar meses sem se cruzar com o administrador mas em empresas mais pequenas a educação e simpatia é fácil de notar. O seu chefe tem dificuldades em dar um simples bom dia? Então prepare-se para uma relação difícil. Vai trabalhar num ambiente de maus modos.

O chefe que não aceita críticas nem sugestões

O seu chefe vê-o como um simples funcionário incapaz de sugerir melhorias para a empresa? Isso não é bom sinal. Um bom líder não só permite aos seus funcionários a apresentação de ideias e sugestões, como gosta genuinamente de as ouvir. Mas depois há os chefes que entendem as sugestões como ofensas pessoais. Evite-os.

O chefe que não valoriza o seu sucesso

Sabemos que até parece impossível, mas não é! Há chefes que ficam taciturnos com o sucesso dos seus colaboradores, particularmente aqueles que têm dificuldades em abrir os cordões à bolsa para pagar uma comissão ou bónus ainda que essa quantia seja bastante inferior à que a empresa lucrou.

O chefe que não investe na formação dos colaboradores

Se está numa situação de trabalhador-estudante sabe como é importante encontrar um chefe que valorize o seu esforço e não fique aborrecido porque tem de sair a horas para não chegar atrasado às aulas. Se o seu chefe não investe no seu crescimento, não invista na empresa dele.

O chefe que não percebe nada do negócio

É verdade. Há chefes que não percebem nada sobre o seu próprio negócio e só querem ganhar dinheiro com a empresa. São particularmente difíceis de suportar porque estão constantemente a falar do que desconhecem e a cobrar resultados, impor metas e objetivos sem a perceção exata do que estão a fazer.

O chefe que se atrasa no pagamento dos ordenados

Todos suportamos um atraso de quando em vez. É desculpável. Mas quando o chefe se atrasa constantemente no pagamento do ordenado ou não o paga de todo… a situação fica mais complicada. E pior ainda é o tipo de chefe que paga mal e a más horas e que não gosta de ser confrontado com isso. Um verdadeiro líder não cria tamanha instabilidade.

O chefe que não divide prémios

Seja porque é tonto ou simplesmente egoísta, o chefe que não partilha prémios com os seus colaboradores não merece o empenho de ninguém. O verdadeiro líder divide com os colaboradores viagens grátis, descontos em serviços, ofertas de produtos, etc.

O chefe que humilha os subordinados

Comece já a fugir a sete pés do chefe indiscreto que não perde uma oportunidade para ser indelicado e humilhar os colaboradores, às vezes à frente dos próprios clientes. Por muito incompetente que o colaborador seja, tem de ser respeitado.

O chefe que culpa os colaboradores por tudo o que acontece de mal na empresa

Há uma espécie de chefes que não tendo confiança em si próprios, acabam por culpar os outros de tudo o que acontece de mal na empresa: desde a quebra nas vendas ao autoclismo avariado. Este tipo de chefe não lida bem com pessoas ambiciosas e tem sérias dificuldades em marcar uma posição entre os seus subordinados. A evitar.

O Chefe que só dita regras

O seu chefe adora regras, normas, códigos de conduta? Ama o regime militar e trata-o como um soldado? Não lhe gabamos a sorte… Livre-se dele. Um chefe rigoroso e rígido, ainda se admite, agora um chefe ditador e severo, não. Até porque este tipo de pessoas tem tendência a usar da violência verbal (quando não física) sempre que desafiadas. E o resultado é que gerem empresas imunes à evolução e à mudança.

O Chefe inconstante

Outro tipo de chefe a evitar é aquele cuja opinião difere consoante a pessoa que está a abordar, ou seja, aquele que tem diferentes pesos e medidas consoante a pessoa com quem está, que num dia está bem-disposto e no outro insuportável, que de manhã lhe diz que sim e à tarde que não… O chefe inconstante é, normalmente, uma pessoa difícil de se lidar até porque ele próprio é uma pessoa indecisa e insegura, e estas características não abonam a favor do crescimento das empresas.

O chefe amiguinho
Ora aqui está aquele tipo de chefe que à partida poderia ser o chefe dos seus sonhos mas que numa análise mais aprofundada se reconhece como tipo de chefe a evitar. Isto porque muitas vezes a proximidade é a forma que encontra não para revelar a amizade que tem por si mas para ficar a par de todos os mexericos dentro (e fora) da empresa. Esta proximidade pode ser muito prejudicial, por isso mantenha sempre alguma distância marcando uma divisória entre relação profissional e pessoal.

O chefe preguiçoso

Quem não conhece este tipo de chefe? Chega tarde ao escritório (nos dias em que aparece), não revela vontade para fazer nada, atrasa-se para as reuniões, não tem presente datas de compromissos, sai para almoços demorados e regressa ao final da tarde para marcar presença com duas ou três indicações lançadas para o ar. O chefe preguiçoso é uma pessoa cuja utilidade se limita ao mandar fazer. Nada que interesse a um colaborador empenhado em envolver-se num projeto que não esteja destinado a fracassar.

O chefe ausente

O chefe que está a assumir o cargo porque lhe foi imposto, porque o herdou, por uma questão de prestígio ou seja por que motivo for que não o seu desejo e ambição pessoal, não manifesta verdadeiro interesse no negócio. Nem consegue interessar os outros. Acaba por não ter grande influencia direta no negócio e por delegar o trabalho todo para a sua equipa. Pode funcionar numa empresa estável mas pode resultar numa falência numa empresa que esteja agora a iniciar a sua atividade.

O chefe perseguidor

O chefe perseguidor é aquele que escolhe uma vítima (você) para dedicar um ódio de estimação. É ótimo para os seus colegas porque aquele a ouvir as reclamações é sempre o mesmo, você. Péssimo para si. Este tipo de chefe pode ir da embirração ligeira ao sadismo e perversidade. Muitas vezes o processo começa com uma ou outra crítica ao trabalho ou ao comportamento do subordinado (ou a ambos) e acaba numa humilhação pública. Se está nesta situação, desista e procure outro emprego antes que este chefe dê conta de si.

O chefe stressado

O chefe stressado é aquele que anda sempre ansioso e não consegue controlar os nervos que, por sua vez, estão ligados a um medo em fracassar. Este tipo de chefe tem tendência a dramatizar todos os problemas, imaginando o pior cenário, entre conspirações e intrigas contra si e contra a empresa. Devido à sua impaciência e ansiedade, infelizmente, não pode vir a ser um bom chefe para si. Procure outro e até lá vá tentando mantê-lo permanentemente informado sobre o que está a fazer, fazendo regulares pontos de situação de cada projeto.

O chefe que nunca tem dúvidas e raramente se engana

Aquele chefe que nunca tem dúvidas e raramente se engana, ou seja, que tem a certeza que é o dono absoluto da verdade, até pode ser uma pessoa competente e inteligente, mas a prepotência só serve para esconder – e mal – a sua insegurança. Estes chefes têm a tendência a acreditar que só eles são verdadeiramente competentes e isso desmotiva qualquer equipa (porque a dificuldade em delegar competência é considerável) e irrita qualquer ser humano.

O chefe pessimista

O chefe pessimista é uma versão assustadora do chefe stressado. É uma pessoa com uma visão negativa do negócio que só perspetiva o pior dos cenários para a empresa. O seu pessimismo dificulta a tomada de decisões pelo que prefere esperar até que uma solução se imponha naturalmente. Assim não tem de aceitar as consequências como resultado das suas decisões. Se não conseguir ajudá-lo a ver o lado positivo de cada situação, fortalecendo a sua confiança para a tomada de decisões, desista.

O Chefe detetive

Este tipo de chefe tem como atividade preferida a descoberta de novas formas para implicar com os seus subordinados pelo que é capaz de perder horas a fio a tentar encontrar provas de falhas. Esta falta de confiança desrespeita as equipas, pelo que para lidar com este tipo de chefe é necessário ter sido abençoado com uma dose extra de paciência. O problema é que nem todos nascemos com ela…

O chefe aproveitador

O chefe aproveitador é capaz de tirar proveito do sucesso dos outros sem vacilar. Não tem vergonha de chamar a si os louros nem que com isso tenha de prejudicar os seus subordinados. Se não nasceu para sofrer injustiças, procure outro emprego.

O chefe mentiroso

Eis o chefe que mente! Mente descaradamente para culpar os subordinados de algo que ele próprio fez ou decidiu. Todos acabam prejudicados mesmo aqueles que arranjam provas de que não estiveram envolvidos em falhas (principalmente esses).

E agora, reveja a sua situação laboral e diga-nos se foi abençoado com um chefe compreensivo e respeitador ou se, pelo contrário, o seu chefe encaixa nalguma categoria da nossa lista. Não tem de gostar do seu chefe, é claro (se não o odiar já é bom), mas o sucesso de um subordinado também depende do patrão.

Print Friendly

About The Author

Sofia Santos

Licenciada, pós-graduada e mestre em Comunicação, exerce atualmente a atividade de Técnica de Marketing na PC.Clinic. Adora as estratégias online para difusão de marcas, produtos e serviços de empresas mas gosta mais ainda de as usar para ir ao encontro dos desejos e necessidades dos consumidores mais exigentes. Pelo meio não consegue largar a produção de conteúdos de qualquer género e em qualquer tipo de suporte. Para ela escrever é dançar com as letras. É brilhar, rodopiar, suar, cansar, aprender, rir e sonhar. Ir e voltar sem sair do lugar.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *