Quais As Vantagens De Fazer Um MBA?

Saiba quais as vantagens de fazer um MBA. E as desvantagens.

Em meios empresariais esta é a questão que muitas vezes se ouve em surdina nas pausas: “Mas vale ou não a pena fazer um MBA?” A resposta não é unânime. Assim sendo, este artigo procura explorar as questões relacionadas com a importância dos Master of Business Administration, procurando detalhar criticamente os prós e os contras a fim de que seja você a decidir se vale a pena investir num MBA.

fazer MBA

Um MBA é um curso de especialização em gestão da administração que pode ser tirado em algumas universidades. Normalmente é um curso maioritariamente frequentado por quem já tem experiência profissional na área empresarial e/ou proveio de uma área relacionada (Marketing, Finanças, Recursos Humanos, Contabilidade, Gestão).

O objetivo principal de um MBA é ensinar quem o frequenta a olhar para a sua área de atuação como um negócio e tirar dela o maior proveito possível, sendo analisadas técnicas e modelos de negócio, procurando um pensamento estratégico e coordenado face ao negócio. Importa ressalvar que este tipo de especialização não é complemento de correção às falhas da licenciatura que tirou ou do mestrado que deixou por acabar, ele constitui-se sim como um espaço dedicado exclusivamente à orientação e aplicação prática de conceitos a casos de estudo reais.

Uma das recomendações gerais prende-se com o facto de serem necessários pelo menos cinco anos de experiência de trabalho pois dessa forma poderá levar a realidade da empresa a debate e a servir como estudo de caso de forma a que o debate seja frutuoso para ambas as partes. Deste modo torna-se claro que um MBA não deve ser feito de ânimo leve, e que o seu retorno profissional deve ser avaliado criteriosamente, até porque este curso valoriza apenas a carreira quando o profissional sabe aproveitar o conhecimento adquirido nas experiências de trabalho.

Ainda assim do ponto de vista dos empregadores é unânime que quem se apresenta como um profissional com MBA no seu currículo tem vantagem face aos restantes por se considerar que quem se propõe a fazer uma especialização deste tipo, normalmente apresenta características de abertura à mudança e de adaptação a novos projetos, possuindo pouco medo de arriscar e de errar, devendo ser alguém seguro das suas decisões pois terá formação para as tomar em consciência.

Por outro lado e do ponto de vista dos candidatos é importante relembrar que um MBA apenas será um bom investimento caso o profissional procure tirar partido ao nível profissional daquilo que lá irá aprender.

À parte de ambas as visões e de modo geral, quem procura um MBA normalmente tem duas aspirações claras – conquistar conhecimento ao nível da gestão para subir na carreira em que se encontra ou então para mudar radicalmente de carreira.

Acontece atualmente verificar-se que a correria e o capitalismo geram na sociedade uma necessidade louca de terminar a faculdade e automaticamente inscrever-se num MBA, pois as pessoas são incitadas a obter um crescimento rápido nas empresas. Quando é esse o caso, nem tudo se perde, ainda que o investimento não seja valorizado em toda a sua extensão, o resultado será que o ganho se reflete em networking e contactos, mas não se refletirá necessariamente na aprendizagem técnica e na troca de experiências concretas, pois nessa fase o profissional ainda não tem bagagem suficiente para otimizar o conteúdo ministrado nas aulas, o que pode ser pouco produtivo e até mesmo frustrante.

Importa agora analisar outro fator de importância na decisão de fazer ou não fazer um MBA – a instituição. Tal e qual como na escolha das faculdades é difícil não se importar com o impacto que tem o “nome” da instituição escolhida, também aqui isso acontece e até acontece de uma forma muito mais pesada. Não querendo puxar brasa a nenhuma sardinha, neste âmbito o que há para dizer é a opinião das sondagens e estudos sobre o assunto, pelo que, de acordo com o Financial Times, ficamos a saber que o ranking das 10 melhores instituições em 2015 foi o seguinte:

Posição no rankingInstituiçãoPaís
1.ºTsinghua University / Insead
China/Singapura/EAU/França
2.ºKellogg / HKUST Business SchoolChina
3.ºTrium: HEC Paris / LSE / New York University: Stern
França/EUA/Reino Unido
4.ºColumbia / London Business School
EUA/Reino Unido
5.ºUCLA: Anderson / National University of Singapore
EUA/Singapura
6.ºWashington University: Olin
China
7.ºInseadFrança/Singapura/EAU
8.ºIE Business School
Espanha
9.ºUniversity of Oxford: Saïd
Reino Unido
10.ºNanyang Business School
Singapura

Fonte: Financial Times Executive MBA Ranking 2015

Por fim, abordemos aquilo que custa mais considerar – o custo. Um MBA é um curso de especialização que não é de todo barato. Como normalmente dura entre 18 e 24 meses as propinas podem sair muito caras independentemente da instituição que escolheu. Assim sendo, se não tiver imediatamente possibilidade para arcar com um custo tão elevado, o melhor mesmo é ponderar a necessidade de realizar este curso tendo sempre em vista a sua vida profissional.

De forma a encerrar e a resumir toda esta questão, nada melhor do que deixar listadas aquelas que parecem ser as listas mais comuns de prós e contras de fazer um MBA, que certamente o ajudarão a concluir com mais certeza a necessidade ou não de o fazer:

PrósContras
Desenvolvimento na carreira e capacidade para conseguir chegar a uma posição de maior responsabilidade, bem como ser visto como uma pessoa com valor acrescentadoCurso muito oneroso
Aumentar a rede de contactos e estabelecer novos conhecimentos empresariaisÉ preciso pelo menos 5 anos de experiência para que o curso seja frutuoso
Aplicar conhecimentos teóricos à práticaPerda de tempo para usufruto da vida pessoal
Ajudar a resolver problemas no seu trabalhoNão é tão interessante e eficaz como a aprendizagem decorrente da experiência
Pensar e desenvolver o seu próprio negócio (caso queira mudar de rumo)O profissional poderá ser visto como alguém com capacidade de comportar custos elevados e por isso ser descartados em alguns cargos para os quais se candidate
Aumentar o seu salário com base na sua formaçãoIncompatibilidade de horários com o trabalho pode levar à diminuição de produtividade e aparecimento de conflitos laborais

E pronto, agora que o tema foi abordado e a lista está feita, está à espera de quê para começar a criar o seu planeamento e a decidir finalmente se vai optar ou não por fazer um MBA. Decida sempre em consciência e lembre-se que a aprendizagem é feita durante toda a nossa vida, quer de forma formal quer de forma informal!

Print Friendly

About The Author

Daniela Ferreira

O meu nome é Daniela Ferreira e sou Engª. do Ambiente formada pelo Instituto Superior Técnico. Defendo que a função de um engenheiro é servir. É pôr a tecnologia ao serviço da população. Defendo a educação ambiental com unhas e dentes. Sou uma acérrima defensora de que a verdadeira forma de alcançar o desenvolvimento sustentável de que tanto se fala passa pela educação das gerações mais novas, e a re-educação das mais maduras. Adoro escrever (poesia sobretudo), pintar, desenhar e dançar. Não sou uma engenheira convencional. Mais do que isso sou uma mulher “de ideias fixas.” Leiam-me. Não se vão arrepender.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *