Diferentes tipos de lojas virtuais… e a melhor forma de escolher a sua!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Diferentes tipos de lojas virtuais

Diferentes tipos de lojas virtuais provam que o e-commerce está a crescer a olhos vistos e por isso são cada vez mais os empresários que resolvem abrir uma loja online para vender os seus produtos ou serviços. No início, o investimento parece seguro, até porque é sempre menos – bem menos – do que o investimento numa loja física, mas na hora de escolher um modelo de loja online… aí é mais complicado!

Se está a pensar em abrir um dos diferentes tipos de lojas virtuais que existem na Internet, está interessado em conhecer as especificidades dos principais modelos para escolher o que melhor se adapta ao seu negócio, e este artigo pode ajudá-lo!

Quais os diferentes tipos de lojas virtuais?

Existem vários tipos de lojas virtuais, mas neste artigo vamos focar-nos nos principais: loja virtual própria, loja virtual alugada, marketplace, SaaS e open source.

Loja virtual própria

Este é o tipo de loja virtual que exige maior planeamento e investimento e por isso, regra geral, destina-se a empresários que dominam o e-commerce ou a negócios que tenham necessidades muito especificas a que só se consegue responder com este modelo. Não obstante, é também a solução ideal para quem quer ter maior independência ou para quem quer ter uma loja virtual exclusiva e personalizada. Porque com uma loja virtual própria, pode desenvolver os projetos que bem entender e até integrar com diferentes programas, pelo que também é o modelo certo para corresponder e até superar as expetativas dos seus clientes.

Entretanto aproveite para ler também o nosso artigo sobre como abrir uma loja virtual em Portugal.

Loja virtual alugada

Ao contrário da loja virtual própria, a loja virtual alugada pode ser criada de um dia para o outro, não requer grande investimento e ainda permite que, com o tempo, lhe possa ir acrescentando funcionalidades.

Este é um dos modelos ideais para iniciantes em e-commerce que ainda não conhecem o mercado a fundo. Pagam uma mensalidade ou um pacote mensal à empresa de criação de lojas virtuais contratada (que fica com a responsabilidade técnica da plataforma) e depois podem ir acrescentando e pagando à parte outros serviços

Marketplace

O marketplace é um centro comercial virtual onde pode abrir uma loja online. Você e uma série de outros lojistas que também encontraram neste modelo alguns benefícios, nomeadamente o facto de não ser necessário grande investimento, pois a plataforma não é própria, só paga o aluguer e fica descansado porque alguém tratará de tudo o mais por si, incluindo as atualizações tecnológicas necessárias e as campanhas de publicidade online. Claro que este modelo é aconselhado a lojistas que estão a começar agora a vender online e precisam de um local onde expor os seus produtos ou serviços, de preferência um local por onde “passe” muita gente que lhes permita começar a identificar o seu público-alvo. Claro que aqui a personalização é nula, a visibilidade é pouca, mas é um dos tipos de lojas virtuais que beneficia quem se sente inseguro com as vendas online e queira experimentar sem arriscar muito. Quanto a valores, basta pagar uma comissão sobre cada venda.

SaaS

As plataformas de Software as a Service ou SaaS funcionam como um aluguer, mas desta vez feito a um fornecedor de plataformas para lojas virtuais, ao qual paga uma mensalidade para hospedar a sua loja. Em contrapartida, o fornecedor aluga o seu software a vários lojistas, mas comporta todos os gastos com a infraestrutura. Para o cliente não há preocupações com a compra de servidores ou softwares, nem com segurança (o modelo é bastante fiável), nem com a instalação de funcionalidades para administrar a loja porque para trabalhar neste modelo SaaS, basta um dispositivo com ligação à Internet e fica com todo o tempo do mundo para se dedicar a outras atividades relacionadas com a sua loja online. Sim, o layout não pode ser personalizado, mas esta é uma das poucas desvantagens destes tipos de lojas virtuais.

Open source

O modelo open source é bastante complexo. O facto de ter um custo reduzido (só paga a instalação e não uma mensalidade) muitas vezes não justifica esta opção. E isso porque se trata de um modelo em que se limita a fazer o download de um código aberto, normalmente gratuito, que fica a cargo da contratação de um serviço de alojamento para realizar a instalação, mas depois é responsável por toda a configuração, customização e manutenção da loja. Sim, pode personalizar, mas também pode correr riscos: no open source não existe uma previsão concreta de evolução do código e sem menos esperar, a sua lojinha pode ficar ultrapassada. Porém, se tem conhecimentos avançados em programação para garantir a segurança e performance do seu negócio, não tem muito a perder, até porque a relação custo/beneficio aqui é excelente e a liberdade de gestão… total!

Como tantos tipos diferentes… como escolher uma loja virtual para vender os seus produtos ou serviços?

De facto, não é fácil escolher uma loja virtual adequada à sua empresa e ao seu bolso, pelo que convém avaliar os seus objetivos de negócio em consonância com alguns fatores muitos importantes para o sucesso de um e-commerce:

Suporte técnico

Lembre-se que com o tempo surgem problemas que só um bom suporte pode resolver e é por isso que, não tendo grandes conhecimentos de programação, deve apostar num modelo que ofereça suporte.

Velocidade de carregamento

Nos tempos que correm a velocidade de carregamento de uma loja é fundamental. Se demorar a abrir, perde clientes para a concorrência e é por isso que deve avaliar a velocidade de carregamento.

Integração de novas funcionalidades

De hoje para amanhã o seu negócio vai evoluir, temos a certeza, e é por isso que deve verificar já a possibilidade de integrar outros softwares na loja online para oferecer aos seus clientes novas funcionalidades.

Personalização

Verifique até que ponto a personalização e customização dos conteúdos e do layout é importante para a imagem da sua empresa, porque nalguns modelos quase não há hipótese de usar distintivos.

Otimização SEO

Verifique se a plataforma possui SEO (Search Engine Optimization) porque caso contrário não vai conseguir otimizar os conteúdos com as palavras-chave relevantes para o seu negócio de forma a alcançar os primeiros lugares dos resultados de pesquisa do Google.

Responsividade

Aqui não há volta a dar. Um design responsivo é absolutamente fundamental em qualquer loja online porque com os consumidores a acederem à Internet cada vez mais através do telefone, é importante que a sua loja se adeque automaticamente e com boa legibilidade a qualquer tamanho de ecrã.

Na hora de escolher um dos diferentes tipos de lojas virtuais, estes são apenas alguns fatores a levar em linha de conta aos quais deve juntar, obviamente, outros fatores relacionados com a sua área de negócio e especificidade do produto ou serviço que pretende vender na Internet.

Em todo o caso, e independentemente do seu produto/serviço, a PME tem soluções para lojas virtuais com uma excelente relação custo/benefícios. Clique aqui e conheça-as!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Artigos Relacionados

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Procura

ARTIGOS POPULARES

10 Etapas para criar um e-commerce e vender na maior loja do mundo!

Ter um computador com acesso à internet é fundamental, mas não basta para começar a vender na maior loja do mundo. Conheça as 10 etapas para criar um e-commerce, aqui!

Como abrir uma loja virtual em Portugal

Da legislação ao software de faturação, passando por uma série de especificações técnicas! Tudo o que precisa de saber para abrir uma loja virtual em Portugal!

12 Passos Para Abrir Uma Loja Online

Hoje em dia, esteja onde estiver e seja a que horas for, desde que tenha acesso à Internet, pode entrar numa loja online, colocar um produto no carrinho de compras, pagar e aguardar a entrega na comodidade do lar. Assim, motivos não lhe faltam para desejar abrir uma loja virtual.

Como Vender No Ebay Passo A Passo

Saiba como vender no ebay passo a passo Vender no eBay, na empresa de comércio eletrónico mais conhecida no mundo, é semelhante a vender

25 Ideias Para Criar Uma Pequena Empresa

Investimento reduzido + espírito empreendedor = negócio rentável Se tem interesse em abrir um negócio lucrativo mas pouco dinheiro para investir, não esmoreça.

Como Abrir Uma Loja Na Internet

Saiba como abrir uma loja na Internet. Vantagens e benefícios de uma loja na Internet. Além de ser uma solução fácil de implementar e gerir, uma loja online apresenta inúmeras vantagens

Como dominar um teste psicotécnico antes que ele o domine a si

Os testes psicotécnicos são uma ferramenta de seleção utilizada em todo o mundo em processos de recrutamento de candidatos para um trabalho, geralmente antes de ser realizada uma entrevista.

A Importância Da Comunicação

Tanto em família como em negócio, não dar importância à comunicação significa perder oportunidades de construção de um bom relacionamento.

Como Abrir Uma Empresa Online?

Para que seja mais fácil abrir uma empresa online e gerar um desenvolvimento económico, o Portal da Empresa desenvolveu ferramentas que permitem criar, de forma simples e segura, empresas online.

Como Criar Uma Empresa Da Forma Tradicional Passo A Passo

O método Tradicional de criação de uma empresa é o mais demoroso, pressupõe várias deslocações e uma atenção acrescida. Contudo, tem a vantagem do contacto pessoal e da facilidade de esclarecimento de dúvidas.

Conteúdo

Diferentes tipos de lojas virtuais… e a melhor forma de escolher a sua!

Usamos cookies para que o site funcione corretamente, personalizar conteúdo e anúncios e para analisar o nosso tráfego.
Consulte a nossa política de privacidade.