Como Recuperar Uma Empresa Em Dificuldades

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

A Missão (que nem sempre é) Impossível

A sua empresa não está a dar lucro? Atingiu a linha vermelha? O volume de receitas mensais é insuficiente para pagar todas as despesas? O negócio está a dar prejuízo? Não sabe que rumo tomar mas quer evitar a todo o custo a insolvência?

Não se sinta envergonhado por ter respondido que “sim” a estas perguntas.

Não é o único a enfrentar dificuldades neste momento mas pode ser o primeiro a inverter esta tendência!

Se pensa que com a leitura deste artigo fica na posse da fórmula mágica para recuperar o seu negócio, engana-se. Não há receitas de sucesso para estes momentos de dificuldade. A saída da crise depende do potencial de cada negócio e força de vontade de cada um, mas é possível, sim. E neste momento só isso lhe deve interessar.

Muitas empresas em sérias dificuldades conseguiram dar a volta por cima e melhorar o seu desempenho, inclusive para níveis superiores aos padrões do setor. Algumas nem sequer precisaram de contratar uma nova equipa de gestores. Os que existiam no momento de maior dificuldade estavam perfeitamente habilitados a fazê-lo, independentemente de terem um currículo com elevado nível de escolaridade ou não. Por isso arregace as mangas e comece a trabalhar para recuperar o seu negócio. Confie nos seus colaboradores, peça ajuda a outras pessoas e elabore um plano. Depois é só certificar-se de que ninguém se desvia da estratégia traçada, ainda que a estratégia possa não ser nova (a antiga, se desenvolvida com eficácia, pode resultar perfeitamente). Pelo caminho pode contar com incertezas e dificuldades, medidas e mais medidas de controlo e contenção de custos, mas se chegar lá, no final do percurso, conta também com uma melhoria da situação da empresa.

Como recuperar uma empresa em dificuldades

É possível recuperar uma empresa em dificuldades se conseguir analisar com a sua equipa os vários cenários de negócio e sugerir caminhos alternativos para a sustentabilidade futura, de forma a evitar despedimentos e em última análise, a falência da empresa. Como? Veja a seguir.

1. Não seja orgulhoso

Num momento de crise tem de deixar o orgulho de lado, caso contrário não consegue atuar com o discernimento necessário. Peça a ajuda de quem pode e está disposto a ajudar.
Por muito que custe e que seja doloroso ouvir “eu bem disse” ou “a culpa é tua”, aceite os seus erros e siga em frente tentando apenas emendá-los.

2. Verifique as dívidas

Depois de colocar o orgulho de parte, faça uma auditoria às finanças da sua empresa e verifique valores em dívida, identificando os principais credores e a dinâmica de cada uma dessas dívidas por prioridade de pagamento (juros, multas, possibilidades de renegociação). É o primeiro passo para erguer o seu negócio.

3. Identifique as fontes de receitas

Antes de renegociar as dívidas, identifique as suas receitas para saber qual o grau de comprometimento que pode usar no pagamento das contas. É importante que não gere mais dívidas. Assim, caso tenha algum cliente com pagamentos em atraso, negoceie o acerto das contas para aumentar o volume de dinheiro em caixa.

4. Fale com os credores

Agora que sabe o que deve e o que devem à sua empresa, inicie a estratégia de renegociação com cada credor.

5. Seja claro com os seus colaboradores

Fale com os seus colaboradores, fornecedores (e até com a família) e explique quais são as dificuldades da empresa. Só com o contributo de todos, vai ter coragem e apoio para sair da crise. Além disso, os seus funcionários podem ajudar a chegar a soluções que você não conseguiu vislumbrar.

Mas atenção que se explicar que se está a atravessar um período difícil e que todos terão de fazer contenção de custos e passados uns dias aparecer com um carro novinho em folha, ninguém o leva a sério. Na gestão de empresas, pessoas e recursos produtivos, deve ser capaz de dar sempre o exemplo. Tem um efeito verdadeiramente motivador nas pessoas que até estão dispostas a fazer um esforço genuíno para ajudar a empresa se isso significar manter os seus postos de trabalho.

6. Evite despedimentos

Se não encontra alternativa para a crise, encerre o negócio e dispense os seus colaboradores. Mas se encontrou solução, saiba que vai precisar da sua equipa. Completa! Por isso, evite decisões precipitadas de redução do pessoal. Se necessário recorra a alternativas, como o outplacement ou layoff. O outplacement é uma solução que funciona quando a empresa quer subcontratar uma determinada área, como por exemplo a logística, e quer evitar que os seus colaboradores percam o emprego. É possível transferir uma série de operações da empresa para o exterior, através de um serviço de outsourcing, ao mesmo tempo que os colaboradores continuam a trabalhar, nalguns casos praticamente sem alterações (exceto quanto ao contrato de trabalho). O layoff é uma redução temporária do período de trabalho ou mesmo suspensão do contrato, prevista no Código do Trabalho.

7. Renegoceie as dívidas

Converse com cada credor de modo a negociar as dívidas, sendo que as dívidas com juros e multas maiores devem ter prioridade. Evite ainda atrasar-se no pagamento de salários e impostos.

8. Fale com o seu banco

Se a sua empresa recorreu a bancos para fazer face às dificuldades financeiras, tente renegociar a dívida. Para recuperar o negócio, deve tentar conseguir uma redução das taxas de juro ou um alargamento do prazo de pagamento se tiver em vista um aumento da receita. Além disso, tem disponíveis dois mecanismos de recuperação: o programa Revitalizar, SIREVE (Sistema Extrajudicial de Recuperação de Empresas) e o PER (Processo Especial de Revitalização). 

9. Mude de instalações

Se o panorama está negro mas não quer fechar as portas, desista das instalações próprias e mude a sua empresa para um espaço mais barato.

10. Reduza custos

Reduza custos, já, com despesas que não sejam imprescindíveis. Analise as despesas mensais e veja o que pode dispensar: viagens, custos com parque automóvel, despesas de representação, publicidade, material de escritório e consumíveis, conta de eletricidade, etc.

E há duas vantagens em cortar nestes custos: reduz os custos com atividades sem grande valor acrescentado e reduz os custos com a tributação autónoma de IRC que incide sobre elas.

11. Inove

Apesar da empresa estar em crise, deve manter-se concentrado nos clientes e potenciais clientes, o seu bem mais precioso. Sem eles é que o negócio vai mesmo por água abaixo. Não desista de investir em estratégias para conquistar novos clientes e adapte o seu produto ou serviço às exigências do mercado. Inovar é a palavra de ordem nos tempos que correm! Nunca pode deixar de estar perto dos seus clientes, de procurar entender os seus anseios e necessidades para ser capaz de conceber novos produtos ou serviços. Muitas empresas falham porque não percebem que nas situações de crise é frequente as regras de jogo mudarem e deixam de arriscar e de criar novas soluções para os problemas, insistindo em vão num modelo que já não funciona.

12. Reorganize a sua estrutura

Reorganize a sua empresa de forma a tornar-se mais eficiente. Avalie as áreas funcionais do negócio de forma a potenciar os recursos. Os chamados custos de estrutura ou custos fixos terão de ser analisados e fundamentados. E se entender que a área de pessoal é aquela onde pode fazer cortes mas não estiver na disposição de fazer despedimentos, opte por uma solução para reduzir a despesa com os recursos humanos e explique-a aos trabalhadores.

Deve tentar perceber quais as áreas de maior sucesso e apostar nelas em detrimento de outras atividades menos lucrativas que até pode dispensar e assim aumentar a estabilidade da empresa.
Além desta análise interna, deve dar atenção à envolvente externa para encontrar novas oportunidades de negócio e ameaças à continuidade do seu negócio atual. Por isso faça uma análise SWOT e avalie as forças, oportunidades, fraquezas e ameaças da empresa.

Mas atenção que mesmo que sejam envolventes externa à empresa a originar o declínio, só é possível dar a volta por cima se for capaz de reconhecer as variáveis internas que precisam de ser corrigidas e que caso não o sejam, podem comprometer o esforço que está a empreender.

13. Contrate um consultor

Se começar a perceber que não consegue dar conta do assunto sozinho, contrate uma empresa de apoio à gestão ou um consultor.

14. Faça exercício

Isto não vai ser fácil nem rápido, certo? Então respire fundo e faça exercício físico. Os exercícios ajudam a manter a calma e reduzir o risco de depressão e stress.

E boa sorte!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Artigos Relacionados

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Procura

ARTIGOS POPULARES

10 Etapas para criar um e-commerce e vender na maior loja do mundo!

Ter um computador com acesso à internet é fundamental, mas não basta para começar a vender na maior loja do mundo. Conheça as 10 etapas para criar um e-commerce, aqui!

Como abrir uma loja virtual em Portugal

Da legislação ao software de faturação, passando por uma série de especificações técnicas! Tudo o que precisa de saber para abrir uma loja virtual em Portugal!

12 Passos Para Abrir Uma Loja Online

Hoje em dia, esteja onde estiver e seja a que horas for, desde que tenha acesso à Internet, pode entrar numa loja online, colocar um produto no carrinho de compras, pagar e aguardar a entrega na comodidade do lar. Assim, motivos não lhe faltam para desejar abrir uma loja virtual.

Como Vender No Ebay Passo A Passo

Saiba como vender no ebay passo a passo Vender no eBay, na empresa de comércio eletrónico mais conhecida no mundo, é semelhante a vender

25 Ideias Para Criar Uma Pequena Empresa

Investimento reduzido + espírito empreendedor = negócio rentável Se tem interesse em abrir um negócio lucrativo mas pouco dinheiro para investir, não esmoreça.

Como Abrir Uma Loja Na Internet

Saiba como abrir uma loja na Internet. Vantagens e benefícios de uma loja na Internet. Além de ser uma solução fácil de implementar e gerir, uma loja online apresenta inúmeras vantagens

Como dominar um teste psicotécnico antes que ele o domine a si

Os testes psicotécnicos são uma ferramenta de seleção utilizada em todo o mundo em processos de recrutamento de candidatos para um trabalho, geralmente antes de ser realizada uma entrevista.

A Importância Da Comunicação

Tanto em família como em negócio, não dar importância à comunicação significa perder oportunidades de construção de um bom relacionamento.

Como Abrir Uma Empresa Online?

Para que seja mais fácil abrir uma empresa online e gerar um desenvolvimento económico, o Portal da Empresa desenvolveu ferramentas que permitem criar, de forma simples e segura, empresas online.

Como Criar Uma Empresa Da Forma Tradicional Passo A Passo

O método Tradicional de criação de uma empresa é o mais demoroso, pressupõe várias deslocações e uma atenção acrescida. Contudo, tem a vantagem do contacto pessoal e da facilidade de esclarecimento de dúvidas.

Conteúdo

Como Recuperar Uma Empresa Em Dificuldades

Usamos cookies para que o site funcione corretamente, personalizar conteúdo e anúncios e para analisar o nosso tráfego.
Consulte a nossa política de privacidade.