O que é SEO e como funciona

google

Num mundo cada vez mais competitivo e digital, as técnicas de Search Engine Optimization podem fazer toda a diferença para o seu negócio. Estudos comprovam que as empresas que estão na primeira ou na segunda página dos motores de busca detêm um número drasticamente superior de clientes do que as empresas noutras páginas. Portanto quanto mais próximo do número um, maior o sucesso de uma empresa.

google

Acha que é razão suficiente para investir neste campo? Há empresas especializadas na matéria de SEO a quem poderá pagar por este trabalho, mas mesmo estes profissionais afirmam que a melhor pessoa para tratar de SEO da sua empresa é você mesmo.

Para aparecer nos primeiros resultados de um motor de busca poderá, também, optar por pagar à Google (Google AdWords), e surgir nos primeiros três lugares, ou na parte lateral do lado direito. Uma opção muito mais simples e rápida de facto, contudo para além de ser muito dispendiosa, o seu site é identificado com a etiqueta de anúncio, e muitos de nós, googlers, já bloqueamos os anúncios com o olhar, e passamos logo para a parte da busca orgânica, que é onde entram as técnicas de SEO.

O desenvolvimento da tecnologia nos aparelhos móveis e do acesso à Internet em qualquer local através do 3G, fez com que o recurso aos motores de busca aumentasse exponencialmente, melhorando o negócio de alguns, e piorando o de outros.

Se optar por contratar um profissional de SEO tenha atenção se lhe prometerem conseguir o seu site subir para os primeiros lugares dos motores de busca, e se disserem que o fazem de forma rápida é claramente um sinal para fugir. Ninguém pode garantir uma subida e ainda menos num curto espaço de tempo. Apesar de ser mais do que possível, demora semanas e por vezes meses. É preciso ter paciência e adoptar um método, e não ficar demasiado concentrado em ficar na primeira página das buscas, a segunda é igualmente vantajosa.

O Que É SEO?

As técnicas de Search Engine Optimization, segundo os especialistas desta área, são em maior parte senso comum – aprender a pensar como um motor de busca e satisfazer aquilo que o motor de busca quer.

Como funcionam os motores de busca?

Centra-mo-nos na forma de selecção da Google, para explicar de forma simples o que torna possível o trabalho dos motores de busca. Google é o motor mais utilizado tanto em Portugal como no resto do mundo, e outros motores como Yahoo! e Bing têm por base as mesmas premissas.

Crawling e Indexing

Os motores de busca têm uma espécie de robôs, que realizam constantemente buscas na Internet, seguindo links dentro de sites como se fossem stops de trânsito (crawling), e guardam informação relativa aos sites que encontram (indexação). Têm para isto grandes espaços de armazenamento de dados para que, quando alguém faz uma pesquisa, o serviço para além de providenciar a resposta, demore o menor tempo possível nessa tarefa.

Os sites que não têm o seu link num site já conhecido pela Google poderão também submetê-lo manualmente ao Goolgle, sem custos associados, de acordo com a tipologia de site (se é um negócio, uma organização, meio de comunicação social, etc.).

É mesmo possível estar na primeira página das buscas?

Qualquer pessoa pode fazer o seu site chegar à primeira página dos motores de busca, mas também é preciso compreender que não é uma tarefa fácil, quando não se tem em consideração alguns pontos fundamentais como, por exemplo, a localidade de abrangência do seu serviço/trabalho, entre outros pontos relevantes.

Deve tentar colocar-se no papel do seu potencial cliente, de forma a perceber como são realizadas as suas pesquisas e em que tipo de sites prefere clicar.

A partir daqui é construir ou alterar o site de forma a corresponder a alguns pontos básicos:

Estrutura

A estrutura do site é a sua base, o seu fundamento, e para que este seja encontrado e bem indexado pelo Google, a estrutura tem de estar bem feita desde o mais pequeno pormenor. Se a estrutura do site estiver confusa, com maus códigos, vai desfavorecer bastante a sua posição numa busca.

On-Page

Um passo com bastante peso nos algoritmos do Google é o conteúdo on-page: os títulos, os subtítulos, a descrição do site, as palavras-chave, etc.

Tem de conjugar bem estes aspectos, e não confundir o Google, como por exemplo, ter um título a aludir a uma receita de peixe, mas com um conteúdo do âmbito da política.

A Home Page do seu site deve conter toda a informação relevante exposta de uma forma simples e clara, para uma fácil identificação e selecção nas buscas.

A Estrutura e o On-Page são controlados pelo Panda, um software da Google que serve para recolher dados quanto à experiência de utilizador, estudando para isso a velocidade do site, a performance, etc.

Links

Ter sites que o Google já conhece e aprova com links para o seu site dá-lhe muitos pontos a favor, e aumenta as probabilidades de aparecer na primeira página das buscas do Google, por isso tente produzir conteúdos para outros sites, converse com outros empresários/organizações para um trabalho de simbiose.

É preciso que outros tenham links para o seu site de forma a torná-lo “popular”, porque SEO tem a ver com marketing. Google não sabe se o conteúdo é bom ou não quando vai parar a um determinado site, é um software que “confia” nas escolhas dos humanos, baseando-se na popularidade que os sites têm.

O software do Google chamado Panda funciona como um filtro que estuda os links para ter a certeza da sua qualidade, garantindo que não providencia spam aos seus utilizadores.

Mundo Social

O nosso amigo Google está a trabalhar para tornar a Internet num mundo menos anónimo possível. Interliga e cruza dados de várias fontes, conecta sites ao Facebook, etc. Tudo para tornar a Internet numa ferramenta mais “caseira” e transparente, e a anonimidade é cada vez mais uma penalização.

A popularidade no mundo social, como os likes e os shares, promovem a “autoridade” de um determinado site. Se calhar é melhor ir pensando em criar um mundo social para o seu negócio.

Actualização Constante

A busca constante dos softwares da Google não é só para encontrar sites novos, ele também está sempre a voltar aos sites que já conhece e verifica se houve ou não actualizações, um elemento onde coloca bastante peso quanto às posições nos resultados de busca.

Deve actualizar o seu site pelo menos uma vez por semana, acrescentar novas informações e conteúdo, alterando algumas coisas, para que quando o Google voltar ao seu site, valorizar as mudanças e o site ganhar/não perder a posição nas buscas.

Grandes Marcas vs Pequenas Empresas

Os motores de busca colocam sempre as grandes marcas nos primeiros resultados dos seus resultados de busca, mas não desanime, porque sites de pequenas empresas também têm benefícios.

Google, por exemplo, está sempre a mudar as regras do seu jogo, isto é, busca constantemente novas formas de providenciar os seus utilizadores da melhor e mais relevante informação possível, fazendo com que o peso de certos algoritmos mude constantemente, prejudicando alguns sites nos seus rankings. As pequenas empresas têm a vantagem de seguir estas alterações de uma forma muito rápida, não necessitando de reuniões complexas e demorosas a que as grandes marcas são obrigadas.

Quais os algoritmos mais relevantes?

Tal como foi mencionado em cima, Google está constantemente a alterar o peso dos seus algoritmos, retirando alguns e acrescentando outros. São centenas e centenas de algoritmos tidos em conta, mas os mais relevantes são cerca de 200. É razão para exclamar ironicamente “SÓ?”.

A americana Search Metrics realizou um estudo cuidadoso para saber quais os factores mais proeminentes, tendo em consideração a correlação da presença desses factores com a posição nos resultados das buscas e chegou a conclusão que os sites que continham os seguintes factores, encontravam-se mais altos nos resultados de busca do Google:

  • Google +
  • Shares de Facebook
  • Número de links para o site
  • Facebook comentários e likes
  • Pinterest
  • Tweets
  • Backlinks com a referência “nofollow”
  • Visibilidade SEO dos backlinks
  • Backlinks com a palavra “stop”
  • Comprimento do URL
  • Links internos
  • Contagem de palavras
  • Palavras-chave nos títulos
  • Links do mesmo país
  • Palavras em bold

E muitos outros factores que poderá consultar no site da Search Metrics.

As principais conclusões do estudo foram as seguintes:

Importância de palavras-chave no domínio e nos links do site diminuíu

Actualmente o Google coloca mais ênfase em links naturais, a optimização em “hard keyword” perdeu a sua influência, e quando as palavras-chave são usadas excessivamente podem mesmo prejudicar o ranking do site.

Marcas são excepção a muitas regras

Como já foi referido, as grandes marcas normalmente surgem sempre em cima de empresas mais pequenas. O estudo da Search Metrics concluiu que a Google não aplica as mesmas regras às grandes marcas que a todos os outros sites. Por exemplo, o uso excessivo de palavras-chave com o qual os sites são prejudicados no ranking, não se aplica às grandes marcas.

Importância crescente das redes sociais

Cada vez é mais óbvia a relação entre as redes sociais e as posições dos sites nos resultados das pesquisas, quanto mais likes, shares, tweets, etc., melhor a posição nas buscas. E cada vez mais as empresas de todos os âmbitos aderem aos fenómenos sociais.

Conteúdo de qualidade é fundamental

Cada vez mais o Google dá valor ao conteúdo, com mais texto e ligação a media interactivos, com uma boa estrutura interna de links.

Backlinks continuam preponderantes

As páginas web que têm o seu link noutros sites têm sempre uma boa prestação nos resultados de busca. Mas atenção que não é só o numero de links que temos direccionados para o nosso site que importam, mas sobretudo a qualidade desses sites.

Tecnologia das páginas web

Os factores da página web como por exemplo a velocidade do URL e domínios sem o uso excessivo de palavras-chave tendem cada vez mais a ser não os factores que promovem uma melhor posição nos resultados de busca, mas sim os factores que se não forem correspondidos pioram o ranking, sendo quase considerados como pré-requisitos.

Tenha em consideração estes factores se estiver a pensar lançar ou melhorar o seu site, e sobretudo seja paciente e não tente procurar um caminho mais rápido.

Há imensos SEO’s que estão constantemente a tentar fazer “batota” através de vários truques, mas o Google apanha-los sempre e chega mesmo banir os sites. De cada vez que o Google dá conta destas situações torna-se mais inteligente e difícil de enganar, é como um novo Big Brother.

Sobre Iryna Shev
Iryna Shev
Iryna Shev, licenciada em Comunicação Social e Cultural, pela Faculdade De Ciências Humanas, da Universidade Católica Portuguesa.
Deixe um Comentário