Já Utiliza QR Codes?

qr code

Lembra-se quando apareceram pela primeira vez em Portugal os QR Codes? Aqueles quadrados labirínticos pretos e brancos que foram olhados com desconfiança e ceticismo?

qr code

Pois bem, hoje em dia, com a difusão de smartphones e tablets sempre ligados à Internet, estes códigos não só começaram a ser aceites como já são vistos como uma versão moderna dos códigos de barras e adorados por empresas e consumidores. Saiba porquê.

O QR Code é um símbolo bidimensional que foi criado em 1994 pela empresa Japonesa Denso-Wave, uma subsidiária da Toyota que para facilitar o processo de catalogação dos componentes para automóveis inventou um novo código. No início o principal objetivo era ser um código rapidamente interpretado pelos equipamentos de leitura mas passado algum tempo, outras empresas começaram a explorar diferentes formas de utilização dos QR Codes e o seu uso comercial generalizou-se um pouco por todo o mundo.

Para que serve o QR Code?

O QR Code é uma forma de aceder a um link sem se ter de escrever o endereço no browser do telefone, pois o link é acionado automaticamente quando a imagem é captada por um smartphone. Para tal, o telefone tem de estar equipado com uma app de leitura e ter o wifi ligado. Sem acesso à Internet no telefone, o QR Code não funciona mas apesar disso, estes códigos têm ganho cada vez mais espaço. Em primeiro lugar porque cada vez se utilizam mais smartphones e em segundo lugar porque cada vez se recorre mais à Internet através do telefone, em qualquer lugar a qualquer hora do dia.

Que informação contém o QR Code=

O QR Code pode conter informação tanto na vertical como na horizontal, daí o termo bidimensional. A sigla QR deriva do termo Quick Response (resposta rápida) e está associada ao facto destes códigos poderem ser lidos e decodificados eletronicamente a grande velocidade. Assim, os códigos QR possibilitam armazenar centenas de vezes mais dados que os tradicionais códigos de barras porque contém mais informação, mais tipos de caracteres e poderem ser impressos num menor espaço.

O tipo de informação embutida pode ser diversa: texto simples, URL, mensagens SMS, detalhes de contacto vCard, endereços de email, moradas e muito mais.

Os QR Codes permitem armazenar diferentes tipos de dados, incluindo caracteres alfabéticos, números, símbolos, binários, Kanji e Kana (alfabeto japonês). Enquanto o tradicional código de barras pode ter no máximo 20 dígitos, um QR Code pode armazenar até 7.089 caracteres e estes caracteres podem ser combinados num símbolo de grande porte ou então divididos até 16 símbolos. Além disso, os QR Codes podem ser digitalizados a partir de diferentes ângulos de 360 graus.

Estes códigos QR também são capazes de codificar a mesma quantidade de dados num décimo do espaço de um código de barras tradicional (Micro QR Codes). E a juntar a todas estas vantagens, os QR Codes permitem já códigos personalizados, com diversas cores e logótipos embutidos! Por isso, cada empresa pode ter um QR Code personalizado capaz de captar a atenção dos consumidores e isso faz com atualmente sejam utilizados por inúmeras organizações nos mais diversos sectores de atividade.

Capacidade de armazenamento dos QR Codes

Numéricos – máximo de 7089 caracteres
Alfanuméricos – máximo de 4296 caracteres
Binário (8 bits) – máximo de 2953 bytes
Kanji/Kana – máximo de 1817 caracteres
Capacidade de correção de erros dos QR Codes
Nível L 7%
Nível M 15%
Nível Q 25%
Nível H 30%

Como ler a informação de um QR Code?

A informação armazenada num QR Code pode ser facilmente lida através de um leitor QR instalado num tablet ou smartphone com câmara. Se não possuí ainda instalado um leitor de QR Code, poderá fazer o download gratuito da Internet e instalar uma das muitas aplicações compatíveis com a plataforma utilizada. Depois basta abrir o aplicativo e apontar a câmara para o código QR. Aguarde um pouco e já está! Os dados descodificados surgem no visor.

Dada a facilidade de utilização dos leitores QR nos smartphones e tablets, é bastante simples descodificar e converter um código QR num endereço web e redirecionar o utilizador para conteúdos específicos na Internet, como campanhas publicitárias, sites e lojas online, páginas de redes sociais, etc.

Também é útil a forma prática com que os QR Codes possibilitam transferir informações para os dispositivos móveis: contactos, vCards, localizações, instruções de utilização, cardápios, bilhetes eletrónicos, entre tantos outros exemplos.

Deve o marketing da sua empresa apostar num QR Code?

Sim, deve. Mas antes de o fazer certifique-se de que o seu público-alvo não vai olhar para o código e ver apenas um quadrado estranho sem grande utilidade. É verdade que hoje em dia a maioria das pessoas, com a massificação dos smartphones e tablets, já identifica a função de um QR Code mas ainda assim há quem não perceba a sua utilidade.

De qualquer forma, deve antecipar-se e modernizar a sua empresas porque o código QR já é visível em vários tipos de produtos, anúncios, revistas, jornais, assinaturas de email, etc. E, finalmente, já vimos alguns consumidores a apontarem os seus equipamentos para esses “quadrados” para verificarem a informação que contém. Essa informação pode ser o endereço para determinado ficheiro onde o consumidor poderá fazer determinado download, uma ligação para determinado site, um link para uma campanha ou cupão de desconto… As possibilidades são muitas e esta é uma forma de comunicação interessante de ser incluída em campanhas.

Na verdade, hoje os QR Codes são utilizados maioritariamente em ações de marketing porque são bastante eficazes na promoção interativa de marcas e produtos junto dos utilizadores de dispositivos móveis. Já é comum encontrarmos QR Codes associados a promoções, flyers, copões de desconto e ofertas especiais.

Para a sua equipa de marketing basta apenas uns segundos para gerar um destes códigos que vai acionar um link que desejam divulgar. Pode procurar no Google um gerador gratuito e pôr mãos à obra. Mas é importante que não se esqueça de que estes códigos vão ser lidos por um smartphone, por isso, a landing page ou página de destino tem de estar preparada para ecrãs mais pequenos.

Outros cuidados na utilização dos QR Codes

Existem algumas precauções que deverá ter em conta na utilização dos QR Codes e que podem evitar situações de risco (se bem que o risco não está propriamente no código ou na leitura do mesmo, mas sim nas eventuais páginas para onde são encaminhados os utilizadores).

Tenha atenção aos QR Codes que encontra em locais públicos e cuja autoria desconhece porque podem redirecioná-lo para páginas com conteúdos falsos ou software malicioso.

Equipe o seu smartphone ou tablet com um software antivírus e evite o download de qualquer aplicativo sugerido em páginas desconhecidas.

Configure as opções do seu leitor de QR Codes para apresentar os links antes do acesso e solicitar a sua autorização para abrir a página web.

Evite endereços encurtados pois neles é mais difícil de identificar o URL de destino.

O que deve ter em conta antes de utilizar um QR Code

Um dos grandes erros em campanhas com QR Codes é o facto do site para onde o utilizador é encaminhado não estar idealizado para a plataforma mobile. Desta forma a visita ao site é mais lenta e de difícil leitura.

Não assuma que todas as pessoas sabem o que fazer com o QR Code. Apesar de a sua utilização estar a aumentar, há quem não saiba o que significa. Por isso, deve fazer um descritivo de como o usar ou inserir um endereço onde o consumidor pode tirar as dúvidas sobre este tipo de código.

E para quem não sabe mesmo como utilizar o QR Code disponibilize o endereço do seu site, da campanha em causa, página de rede social, ficheiro para download, etc, do lado de fora do QR Code.

Teste o código antes de o tornar público.

Se estiver a pensar numa campanha local, tenha em atenção se existe cobertura 3G ou WiFi.

Cada vez mais os QR Codes fazem parte do nosso dia-a-dia. No jornal que folheamos pela manhã, na publicidade de uma revista, no produto que compramos no supermercado, num folheto publicitário, etc. Junte-se ao grupo de adeptos dos QR Codes e seguindo as dicas que lhe demos, aproveite as vantagens destes “quadrados” para o seu negócio.

Sobre Sofia Santos
Sofia Santos
Licenciada, pós-graduada e mestre em Comunicação, exerce atualmente a atividade de Técnica de Marketing na PC.Clinic. Adora as estratégias online para difusão de marcas, produtos e serviços de empresas mas gosta mais ainda de as usar para ir ao encontro dos desejos e necessidades dos consumidores mais exigentes. Pelo meio não consegue largar a produção de conteúdos de qualquer género e em qualquer tipo de suporte. Para ela escrever é dançar com as letras. É brilhar, rodopiar, suar, cansar, aprender, rir e sonhar. Ir e voltar sem sair do lugar.
Deixe um Comentário