Long tail keywords: o que são e como funcionam

long tail keywords

Long tail keywords: o que são, como funcionam e o que podem fazer pelo site da sua empresa

A Internet é perita em dar visibilidade a um negócio, mas não basta colocar um site online é preciso apostar em SEO, nomeadamente em long tail keywords, entre outras estratégias, para conquistar a atenção do público. Ora, se neste momento se interroga sobre o que são long tail keywords, saiba que este artigo é precisamente para si que precisa de conseguir distinguir os diferentes tipos de keywords que pode usar no seu site e conhecer os benefícios das palavras-chave de cauda longa, em particular.

O que é uma long tail keyword?

Long tail keyword ou palavra-chave de cauda longa (em português), é uma expressão formada por três ou mais palavras que criam uma pequena frase que permite uma pesquisa mais personalizada e detalhada em motores de busca como o Google.

A expressão “the long tail” foi utilizada pela primeira em 2004 por Chris Anderson num artigo na revista Wired como forma de descrever certos modelos de negócio como a Amazon ou a Netflix. O autor indicava que para obter melhores resultados nas pesquisas ou em anúncios online não era preciso usar palavras-chave exatas e em grandes quantidades, mas sim expressões mais extensas.

Long tail keyword versus head tail keyword

Enquanto uma long tail keyword é formada por três ou mais palavras que permitem uma pesquisa mais personalizada (exemplo: empresa de reparação de smartphones no Porto), uma head tail keyword ou short tail é uma palavra-chave composta por uma ou duas palavras (exemplo: reparação smartphones). Ou seja, as head tail keywords são termos menos específicos que geram maior concorrência para conseguir posições no Google, além de menor possibilidade de uma empresa conseguir ser assertiva. Ou seja, possuem maior procura e menor taxa de conversão, pelo que o seu uso é mais indicado quando o objetivo da empresa é trabalhar o posicionamento da marca.

Long tail keyword versus head tail keyword | Exemplo

Se um utilizador da Internet escrever a palavra-chave exata “restaurante” numa pesquisa no Google, obtém milhares de resultados diferentes porque o motor de busca vai apresentar um pouco de tudo, pois não sabe que tipo de restaurante o utilizador procura nem em que zona. No entanto, se o utilizador usar uma long tail keyword como “restaurante italiano em Lisboa”, o Google define melhor os resultados. Em suma, se o utilizador usar uma long tail keyword para informar os motores de pesquisa de detalhes sobre o que procurava, as empresas – neste caso, os restaurantes – que usarem essa mesma expressão na definição das suas keywords, ficam no topo dos resultados desta pesquisa em particular e por consequência mais perto de atrair um novo prospect!

Para que é utilizada uma long tail keyword?

De acordo com o exemplo anterior, seguramente que já percebeu que as palavras-chave de cauda longa se devem utilizar para otimizar sites, indo ao encontro de pesquisas mais especificas e sendo o seu objetivo, segmentar as visitas a um site, centrando-se no topo do funil de vendas, ou seja, nos leads. Vejamos o exemplo do utilizador que procura por “restaurante” e recebe cerca de 3.950.000.000 resultados no Google, por exemplo. Parece estupendo e ótimo para todos os restaurantes que têm a palavra em causa definida nas keywords dos seus sites. E se o utilizador em causa tiver tempo e paciência para verificar estas páginas de resultados até encontrar o que pretende, ótimo, mas e se ele resolver escrever desde logo “restaurante italiano em Lisboa”, uma long tail com 4 palavras que devolve cerca de 19.500.000 páginas? Aparecem bem menos resultados, claro. E se pesquisar por “restaurante italiano no Chiado”? Menos ainda (4.620.000)! Ora, por representar um volume bem menor de pesquisa e atingir um número mais pequeno de pessoas, a utilização de uma long tail keyword pode parecer arriscada, mas muitas vezes o que acontece é precisamente o contrário: com palavras-chave de cauda longa e mais especificas chega-se a utilizadores ou potenciais consumidores que podem estar verdadeiramente interessados na compra de determinado produto/serviço. Ou seja, para quê aparecer nas pesquisas com a palavra “restaurante” de utilizadores de todo o país, se o seu restaurante só serve comida mexicana em Odivelas? Para quê aparecer nas pesquisas com a palavra “computador” se não vende computadores, mas apenas os repara? Para quê aparecer nas pesquisas com a palavra “cabelo”, se só faz transplantes capilares? Para quê aparecer nas pesquisas com a palavra “roupa” se a sua loja online só vende vestidos para meninas?

Clique aqui e conheça mais formas de divulgar a sua empresa na Internet.

Porém, a utilização de long tail keywords – para ser bem-sucedida – implica alguma pesquisa de mercado e compreensão do público-alvo por parte do departamento de marketing digital de uma empresa que deverá saber distinguir entre as diferentes tipologias de palavras-chave. Regra geral, se o seu conteúdo for muito específico, comercial ou até mesmo técnico, deve apostar em long tail ou palavras-chave de cauda longa, mas se o seu conteúdo tiver como objetivo chamar a atenção das pessoas em geral (por exemplo quando o tema ainda é pouco conhecido) deve usar head tails ou palavras-chave de cauda curta. Em todo o caso, quanto mais genérica ou mais curta for a palavra-chave, maior será a concorrência na Internet e mais difícil será atingir os primeiros lugares nos motores de pesquisa como o Google.

Principais benefícios da utilização de long tail keywords

Usando long tail keywords uma empresa aumenta as hipóteses de entregar ao utilizador uma resposta mais exata para aquilo que ele procura. Exemplo: se o utilizador pesquisar por “máquina de café” obterá uma série de resultados (cerca de 52.200.000) que tem de triar, enquanto que se pesquisar exatamente pela máquina de café que pretende – “máquina de café com bluetooth” – a pesquisa e seleção será bem mais fácil e personalizada (8.290.000 resultados).

As conversões são maiores porque os utilizadores procuram menos pela concorrência, o que faz com que acabem por visitar o site que encontram primeiro.

A taxa de rejeição é menor, sendo que a taxa de rejeição indica o número de visitantes que abandonaram a página de um site porque a mesma, supostamente, não apresentava as informações que procuravam.

Se se investir no Google Ads com long tail keywords, obtém-se uma relação custo/benefício mais vantajosa porque como o custo dos links patrocinados se relaciona com a procura, palavras-chave de cauda longa ficam mais em conta.

Em SEO (Search Engine Optimization) há que explorar as variações e potencialidades de uma palavra-chave para otimizar sites e atingir o maior número possível de consumidores. E com palavras-chave de cauda longa, um site de uma empresa tem a vantagem sobre a concorrência, de dar ao utilizador a informação exata que procura, sendo que bastará então uma visita às suas páginas para finalizar a compra.

Leia também o nosso artigo sobre como escolher as palavras-chave para otimizar sites.

Sobre Sofia Santos
Sofia Santos
Para ela escrever é dançar, rodopiar, suar, cansar, brilhar, aprender, rir e sonhar. Ir e voltar sem sair do lugar!

Licenciada, pós-graduada e mestre em Comunicação.

Certificada em Content Marketing e Inbound Marketing pela HubSpot Academy.

Lançou o projeto Conteúdo & Manteúdo - de produção profissional de conteúdos para web – com a missão de melhorar o posicionamento da informação dos negócios nos motores de pesquisa, atrair um público-alvo específico, aumentar o número de acessos e partilhas, fidelizar leitores, ampliar a visibilidade e autoridade das empresas e, claro, conquistar clientes e torná-los clientes fiéis!

No fundo o seu objetivo é redigir artigos que possam interessar e oferecer soluções para os problemas dos clientes… dos seus clientes!
Deixe um Comentário