Grande Confinamento: que resultados podemos esperar para a economia mundial?

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Grande confinamento: que resultados podemos esperar para a economia mundial?

O Fundo Monetário Internacional (FMI) já batizou esta crise na economia mundial motivada pela Covid-19 de “Grande Confinamento”, na sequência da Grande Depressão nos anos 30 e da Grande Recessão que motivou a crise financeira de 2008… e de tantos outros momentos que causaram GRANDES danos à economia!

E este Grande Confinamento não augura nada de bom. Pelo contrário! Anuncia um declínio acentuado de muitas atividades económicas.

De acordo com um relatório recente do Fundo Monetário Internacional (FMI) sobre o estado da economia mundial, prevê-se uma contração como nunca se viu nos últimos 90 anos. Mais especificamente uma contração de cerca de 3% em 2020, motivada pelo novo coronavírus que, além de graves danos na saúde publica, levou muitas empresas a fechar portas ou pelo menos a reduzir drasticamente as vendas durante o estado de pandemia que foi decretado um pouco por todo o mundo, incluindo em Portugal.

É de recordar que, antes do aparecimento do novo coronavírus, previa-se que a economia mundial continuasse em expansão a crescer 3,3% e a exibir uma pequena subida se comparada com os 2,9% registados em 2019. Porém, com a Covid-19 e apenas num par de meses, esta previsão foi por água abaixo! Este ano, segundo o FMI, irá registar-se uma redução do PIB per capita em 170 países, sendo que se poderão observar ao mesmo tempo, recessões quer em países avançados (com o PIB a cair 6,1%), quer em países emergentes (com o PIB a cair 1%).

Naturalmente que estes dados pressupõem a resolução relativamente rápida do problema sanitário que a Covid-19 levantou e o consequente desprendimento das medidas de confinamento. Caso contrário, os números poderão ser ainda mais avassaladores…

2020 | Economia mundial em contração

Quando as autoridades de saúde de Wuhan na China começaram a notificar um conjunto de pacientes com pneumonia de causa desconhecida, em dezembro de 2019, nada faria prever que a causa fosse uma nova estripe de coronavírus, altamente contagiosa, e que acabasse por afetar também e de forma rápida a economia mundial.

Desde o início de 2020 que as bolsas mundiais caíram cerca de 30% na maioria dos países mais ricos do mundo, e só na Zona Euro prevê-se uma contração de 7,5%: com o PIB a cair na Grécia 10%, em Itália 9,1%, Espanha e Portugal 8%, Alemanha, França e Holanda para valores na ordem dos 7%, etc. E fora da Europa a situação não é nem será num futuro próximo mais animadora. Mesmo a China, que foi a primeira nação com pessoas infetadas com o novo coronavírus e que, curiosamente, vai conseguir manter uma taxa de crescimento positiva na ordem dos 1,2%, não está satisfeita. É que este número é desastroso, face ao crescimento de 6% previsto antes do Grande Confinamento.

Empresas e Covid-19: como combater o vírus sem baixar as vendas!

2020 | Economia mundial em recuperação

Nada como tentar recuperar os resultados ainda em 2020, mas a verdade é que as projeções a nível da economia mundial indicam que só em 2021 se vão conseguir começar a inverter os números. O FMI acredita que no próximo ano se atinja um crescimento de 5,8%, com a China a chegar aos 9,2% e a Europa e os EUA a registarem variações no PIB de 4,7%. Portanto, é uma questão de aguardarmos mais uns meses para vermos a economia mundial a começar a respirar, mas ainda assim com dificuldade, pois a recuperação prevista para 2021 não é suficiente para retomar a atividade económica perdida, ou seja, os cerca de 8,2 biliões de euros que se foram com a chegada imprevista da Covid-19.

Há o risco de não se conseguir recuperar em 2021? Sim, há, mas apenas em caso de retrocessos no controlo da pandemia, ou seja: se os períodos de isolamento social forem mais longos do que previsto, se o regresso ao estado de emergência em países que já estavam a sair da crise acontecer e/ou se surgirem novos surtos Covid-19 em 2020 e 2021. Na verdade, uma segunda fase de infeções e quarentenas mais prolongadas, aliada a eventuais agravamentos da crise sanitária, poderia conduzir a quebras no produto mais largas e a uma retoma mais difícil da atividade, com graves consequências para os bancos, mercado de trabalho, finanças públicas e privadas.

Portugal | Economia nacional com saldos negativos, mas condições para acelerar

O Governo anunciou uma série de medidas para ajudar as empresas a ultrapassar a crise. Algumas destinam-se a permitir que muitos negócios mantenham a sua atividade mesmo com quebras na faturação, outras pretendem evitar despedimentos que criariam um problema ainda mais profundo. E outras ainda, estão já de olhos postos no futuro e visam ajudar na retoma da economia, quando a crise for ultrapassada. Efetivamente, o alívio fiscal graças ao adiamento do pagamento IRC e IRS, já ajuda, a criação de linhas de crédito com garantia do Estado, também, mas não há nada que invalide a baixa de desempenho da economia portuguesa este ano, bem como os saldos negativos no Orçamento de Estado (muito devido à quebra de atividade no turismo, um setor que em Portugal tem um peso de 16,5% no produto e de 18,6% no emprego).

Mas, sejamos otimistas, conforme se for controlando o surto, serão suspensas, pouco a pouco, as restrições e poderemos, finalmente e lentamente, regressar à normalidade. Por outras palavras, se as medidas restritivas adotadas para travar a propagação da Covid-19 forem aliviadas até ao final do segundo trimestre de 2020, a atividade económica começará e Portugal – e o mundo – poderão desfrutar de condições favoráveis para acelerar. Embora de forma prudente e em situação, ainda vulnerável.

Neste momento é prematuro avançar com outros cenários quer para Portugal quer para o resto do mundo, mas uma coisa é certa: o Governo e os bancos centrais terão uma ação decisiva na retoma económica e a ajuda externa poderá ser uma saída para países com uma economia mais débil.

Até lá, leia o nosso artigo sobre trabalho remoto: dicas para a sua empresa não perder a produtividade durante o surto de coronavírus.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Artigos Relacionados

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Procura

ARTIGOS POPULARES

10 Etapas para criar um e-commerce e vender na maior loja do mundo!

Ter um computador com acesso à internet é fundamental, mas não basta para começar a vender na maior loja do mundo. Conheça as 10 etapas para criar um e-commerce, aqui!

Como abrir uma loja virtual em Portugal

Da legislação ao software de faturação, passando por uma série de especificações técnicas! Tudo o que precisa de saber para abrir uma loja virtual em Portugal!

12 Passos Para Abrir Uma Loja Online

Hoje em dia, esteja onde estiver e seja a que horas for, desde que tenha acesso à Internet, pode entrar numa loja online, colocar um produto no carrinho de compras, pagar e aguardar a entrega na comodidade do lar. Assim, motivos não lhe faltam para desejar abrir uma loja virtual.

Como Vender No Ebay Passo A Passo

Saiba como vender no ebay passo a passo Vender no eBay, na empresa de comércio eletrónico mais conhecida no mundo, é semelhante a vender

25 Ideias Para Criar Uma Pequena Empresa

Investimento reduzido + espírito empreendedor = negócio rentável Se tem interesse em abrir um negócio lucrativo mas pouco dinheiro para investir, não esmoreça.

Como Abrir Uma Loja Na Internet

Saiba como abrir uma loja na Internet. Vantagens e benefícios de uma loja na Internet. Além de ser uma solução fácil de implementar e gerir, uma loja online apresenta inúmeras vantagens

Como dominar um teste psicotécnico antes que ele o domine a si

Os testes psicotécnicos são uma ferramenta de seleção utilizada em todo o mundo em processos de recrutamento de candidatos para um trabalho, geralmente antes de ser realizada uma entrevista.

A Importância Da Comunicação

Tanto em família como em negócio, não dar importância à comunicação significa perder oportunidades de construção de um bom relacionamento.

Como Abrir Uma Empresa Online?

Para que seja mais fácil abrir uma empresa online e gerar um desenvolvimento económico, o Portal da Empresa desenvolveu ferramentas que permitem criar, de forma simples e segura, empresas online.

Como Criar Uma Empresa Da Forma Tradicional Passo A Passo

O método Tradicional de criação de uma empresa é o mais demoroso, pressupõe várias deslocações e uma atenção acrescida. Contudo, tem a vantagem do contacto pessoal e da facilidade de esclarecimento de dúvidas.

Conteúdo

Grande Confinamento: que resultados podemos esperar para a economia mundial?

Usamos cookies para que o site funcione corretamente, personalizar conteúdo e anúncios e para analisar o nosso tráfego.
Consulte a nossa política de privacidade.