Dizem Que Os Portugueses Querem Continuar Em Teletrabalho… Será Verdade?

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Dizem que os portugueses querem continuar em teletrabalho… será verdade?

Sim, é verdade! Os trabalhadores querem continuar em teletrabalho pelo menos uma vez por semana. E também é verdade que as empresas não estão a colocar-lhes entraves até porque admitem que o trabalho remoto traz ganhos em termos de produtividade.

Durante o mês de maio os portugueses tiveram de continuar em teletrabalho, como forma preferencial de desempenharem as suas funções profissionais, com exceção dos trabalhadores com funções incompatíveis com trabalho à distância. Mas agora em junho, começou o regresso parcial ao local de trabalho habitual. E falamos em regresso parcial porque, na tentativa de prevenir a propagação da Covid-19, as empresas definiram horários desfasados na maioria dos escritórios e continuaram com alguns dias em teletrabalho. Isso porque a ideia é, para uns, fazer um regresso progressivo e seguro, implementando, mesmo assim, rigorosas normas de segurança e higiene. Para outros a ideia é mesmo continuar por casa, a manter a produtividade sem baixar a qualidade de vida!

Trabalhadores: continuar em teletrabalho, pelo menos um dia por semana

Ao que parece, os portugueses gostaram da nova experiência laboral e até admitem que querem continuar em teletrabalho. Segundo resultados do estudo Remote Work em Portugal realizado pela JLL, 95% dos profissionais inquiridos acredita que mesmo após o desconfinamento, é melhor continuar em teletrabalho, pelo menos um dia por semana. Ainda assim, grande parte dos inquiridos não se importava de ficar mais dias a trabalhar a partir de casa: dois a três dias seria o ideal para 57% dos entrevistados!

Este inquérito da JLL, que reuniu cerca de 1.100 profissionais que deram a sua opinião sobre a recente experiência de teletrabalho, teve como objetivo medir a nível de contentamento e ajustamento ao trabalho remoto. E verificou-se de facto que a maioria dos inquiridos defende a continuidade do teletrabalho pós-pandemia: 83% dos inquiridos acredita que uma melhor gestão do tempo associada a uma vida mais sustentável só pode resultar em ganhos a nível de produtividade.

Também um estudo da agência Fixando revela que trabalhadores e empresas desejam continuar em teletrabalho no período pós-pandemia. Este inquérito reuniu 1.300 pessoas e teve como objetivo chegar a conclusões sobre a eficácia do trabalho remoto. E as conclusões, do lado dos trabalhadores, foram estas: 55% das pessoas sentem-se mais produtivas em teletrabalho e 65% preferem ficar a trabalhar a partir de casa no futuro. Mas também é certo que 20% dos inquiridos quer regressar rapidamente aos seus locais de trabalho habituais.

Quer conhecer as melhores ferramentas para teletrabalho? Clique aqui!

Continuar em teletrabalho: benefícios versus dificuldades

No estudo sobre trabalho remoto em Portugal da JLL, os profissionais apontam como principais benefícios do teletrabalho:

  • A melhoria no desempenho profissional (71% dos inquiridos).
  • A progressão na carreira, tal como no trabalho presencial (69% dos inquiridos).
  • A redução do stress e ansiedade (57% dos inquiridos).

Por seu turno, os inquiridos do estudo da agência Fixando, admitem ainda que o período de isolamento social e de trabalho remoto serviu – e está a servir – para:

  • Aquisição de hábitos mais sustentáveis (43% dos inquiridos).
  • Redução da utilização de transportes (48% dos inquiridos).
  • Redução de consumo de bens processados (31% dos inquiridos).
  • Redução do consumo de bens não essenciais (25% dos inquiridos).
  • Aumento do consumo de bens locais (28% dos inquiridos). 

Se há desvantagens no teletrabalho? Sim! Os inquiridos no estudo sobre trabalho remoto em Portugal da JLL reconhecem algumas dificuldades no teletrabalho:

  • Mais distrações (31% dos inquiridos).
  • Mais dificuldade em se concentrarem devido ao facto de partilharem o espaço com a família (23% dos inquiridos).
  • Falta um escritório ou de um espaço adequado para trabalhar (19% dos inquiridos).
  • Falta de meios tecnológicos suficientes para trabalhar à distância (13% dos inquiridos).

Empresas: continuar em teletrabalho, aumentar a produtividade

E do lado das empresas? Não é diferente. As empresas ouvidas pela JLL têm capacidade tecnológica e digital e ferramentas eficazes de trabalho remoto para continuar a desenvolver os seus negócios à distância: 86% dos inquiridos considera que as suas empresas se adaptaram totalmente ao teletrabalho e até encontram bastantes benefícios neste modelo:

  • Não se perde tempo em deslocações (32% dos inquiridos).
  • Não se perde tempo com interrupções constantes no escritório (27% dos inquiridos).
  • Faz-se uma melhor gestão do tempo com uma agenda mais flexível (25% dos inquiridos).
  • Há mais tempo para a família (13% dos inquiridos).

Estes e outros benefícios do teletrabalho contribuem para um aumento da produtividade de cada trabalhador em particular, e de cada empresa em geral. Além disso, o teletrabalho ajuda na preservação do meio ambiente e na gestão familiar e empresarial mais sustentável.

A corroborar estas conclusões da JLL, está também o estudo da agência Fixando que indica que 45% dos empregadores, admite que a produtividade e as receitas aumentaram, enquanto 31% dos inquiridos alega que a produtividade e as receitas baixaram durante o teletrabalho. Ainda assim, 75% dos empregadores prefere continuar em teletrabalho durante mais uns tempos e 59% acredita mesmo que a longo prazo o trabalho remoto seja a solução. Mas 22% das empresas discordam, não veem futuro no teletrabalho, pelo menos nos seus modelos de negócio.

Continuar em teletrabalho: uma solução para recuperar depois da crise

Teletrabalho à parte, o impacto económico do confinamento para 80% dos inquiridos da Fixando, foi pesaroso. Empregados e empregadores consideram difícil recuperar as perdas dos últimos dois meses. Ainda assim, as empresas estão empenhadas em desenvolver os seus negócios noutros moldes, se necessário, e sempre com a crescente aquisição de novas ferramentas de comunicação. Os apoios financeiros do Estado, para muitos negócios, são imprescindíveis para ultrapassar a crise, mas a reorganização da empresa terá um peso ainda maior na superação dos maus resultados motivados pelo confinamento devido à Covid-19. E essa reorganização passará também, e ao que tudo indica, por uma redução do espaço físico, devido à menor densificação, e por uma aposta em ferramentas de comunicação e em escritórios mais tecnológicos, mais flexíveis e mais preparados para a partilha de postos de trabalho.

A transformação digital nas empresas é um facto. Indica-nos que o teletrabalho vai continuar, mas à partida não haverá uma transição total do trabalho no escritório para o trabalho em casa. Ver para crer!

Leia também o nosso artigo “Teletrabalho: dicas para não perder o foco”.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Artigos Relacionados

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Procura

ARTIGOS POPULARES

10 Etapas para criar um e-commerce e vender na maior loja do mundo!

Ter um computador com acesso à internet é fundamental, mas não basta para começar a vender na maior loja do mundo. Conheça as 10 etapas para criar um e-commerce, aqui!

Como abrir uma loja virtual em Portugal

Da legislação ao software de faturação, passando por uma série de especificações técnicas! Tudo o que precisa de saber para abrir uma loja virtual em Portugal!

12 Passos Para Abrir Uma Loja Online

Hoje em dia, esteja onde estiver e seja a que horas for, desde que tenha acesso à Internet, pode entrar numa loja online, colocar um produto no carrinho de compras, pagar e aguardar a entrega na comodidade do lar. Assim, motivos não lhe faltam para desejar abrir uma loja virtual.

Como Vender No Ebay Passo A Passo

Saiba como vender no ebay passo a passo Vender no eBay, na empresa de comércio eletrónico mais conhecida no mundo, é semelhante a vender

25 Ideias Para Criar Uma Pequena Empresa

Investimento reduzido + espírito empreendedor = negócio rentável Se tem interesse em abrir um negócio lucrativo mas pouco dinheiro para investir, não esmoreça.

Como Abrir Uma Loja Na Internet

Saiba como abrir uma loja na Internet. Vantagens e benefícios de uma loja na Internet. Além de ser uma solução fácil de implementar e gerir, uma loja online apresenta inúmeras vantagens

Como dominar um teste psicotécnico antes que ele o domine a si

Os testes psicotécnicos são uma ferramenta de seleção utilizada em todo o mundo em processos de recrutamento de candidatos para um trabalho, geralmente antes de ser realizada uma entrevista.

A Importância Da Comunicação

Tanto em família como em negócio, não dar importância à comunicação significa perder oportunidades de construção de um bom relacionamento.

Como Abrir Uma Empresa Online?

Para que seja mais fácil abrir uma empresa online e gerar um desenvolvimento económico, o Portal da Empresa desenvolveu ferramentas que permitem criar, de forma simples e segura, empresas online.

Como Criar Uma Empresa Da Forma Tradicional Passo A Passo

O método Tradicional de criação de uma empresa é o mais demoroso, pressupõe várias deslocações e uma atenção acrescida. Contudo, tem a vantagem do contacto pessoal e da facilidade de esclarecimento de dúvidas.

Conteúdo

Dizem Que Os Portugueses Querem Continuar Em Teletrabalho… Será Verdade?

Usamos cookies para que o site funcione corretamente, personalizar conteúdo e anúncios e para analisar o nosso tráfego.
Consulte a nossa política de privacidade.