Como Usar O Linkedin Para Vender

linkedin

Sim, é verdade que o LinkedIn é ou começou por ser uma rede social destinada à procura e oferta de emprego mas hoje é bem mais do que isso. Contudo, muitos empresários ainda não deram por isso e não estão a aproveitar o poder desta ferramenta de marketing online gratuita que ajuda – e muito! – na prospeção de clientes. Inclui-se neste grupo? Então leia este artigo.

linkedin

Estratégias como usar o LinkedIn para vender os seus produtos ou serviços:

  • Para começar, crie a sua página de empresa no LinkedIn.
  • Adicione todas as informações institucionais a essa página, bem como os produtos e serviços da sua empresa.
  • Coloque uma foto profissional mas não exagere nas imagens.
  • Escreva um título atraente em 120 caracteres no máximo.
  • Adicione todos os seus clientes, parceiros e fornecedores à sua rede LinkedIn.
  • Solicite aos seus clientes que recomendem os seus produtos/serviços.
  • Siga outras empresas concorrentes e/ou clientes atuais e potenciais no LinkedIn.
  • Pesquise outras empresas, recorrendo aos filtros de pesquisa avançada. Depois de identificar as empresas que lhe interessam, pode ver a quem estão ligadas e descobrir qual o decisor que pode ou deve contactar.
  • Atualize semanalmente o seu perfil de empresa com informação relevante sobre a sua atividade.
  • Na sua página pessoal, utilize palavras-chave fortes para o seu negócio no “Título Profissional”, “Resumo”, “Cargo Atual e Anteriores” e nas suas “Especialidades”.
  • Indique a proposta de valor da sua empresa aos seus clientes.
  • Identifique no espaço para “Resumo” qual a área de negócio da sua empresa e o que oferece.
  • Indique às suas conexões como podem chegar até si rapidamente.
  • Exiba o seu contacto de email e telefone na seção “Resumo” e nas “Informações de Contacto”.
  • Reforce a sua imagem de empresa credível adicionando competências e especialidades ao seu perfil e solicite recomendações a clientes satisfeitos, colegas de trabalho, fornecedores e parceiros. O LinkedIn tem um alcance geográfico de 200 países, aproveite-o para se ligar a pessoas reconhecidas na sua área de atuação e aumente a sua credibilidade junto de potenciais clientes. Neste ponto, é muito importante ter em conta como fazer os convites. O LinkedIn solicita sempre a sua ligação à pessoa a quem envia o convite: indique a opção mais correta, ou seja, não escolha a opção de colega ou amigo para quem ainda não conhece porque corre o risco de… nunca vir a conhecer.
  • Adicione link para o site da sua empresa. Pode ainda colocar mais dois links de acesso a sites de interesse para os seus clientes.
  • Partilhe regularmente artigos e notícias importantes e interessantes para a sua rede de contactos.
  • Adicione apresentações através do SlideShare, como catálogos, flyers, portfólios, demonstrações de produtos ou serviços, casos de sucesso, testemunhos, etc. Explique de forma simples e rápida o que a sua empresa tem para oferecer.
  • Personalize os seus convites e explique as razões que o levaram a enviar o convite ao utilizador.
  • Pesquise amigos em comum, ligações profissionais, assuntos de interesse, grupos de discussão, universidade, eventos em que esteve presente, entre outros. Algum destes contactos podem ajudar a humanizar a imagem da sua empresa.
  • Defina um número de convites a enviar por semana de modo a não poupar… nem exagerar. Atenção que o LinkedIn vai retirar-lhe permissões de convites se receber demasiadas devoluções de convites ou demasiados utilizadores que reportaram não o conhecer.
  • Responda sempre aos convites que lhe forem enviados. Para esse efeito pode ter um template com modelo de resposta preparado com a informação que pretende dar no primeiro contacto.
  • Partilhe o endereço personalizado do perfil da sua empresa na sua assinatura de email, no cartão de visita, etc.
  • Adicione os amigos da universidade e colegas de outros empregos, entre outros.
  • Aproveite os contatos feitos em cursos, conferências, encontros, seminários, etc, e adicione-os também.
  • Não tente vender produtos ou serviços no primeiro email. Crie algum tipo de relação antes de entra em ação.
  • Mantenha os seus contactos só para si. Nas definições da página, oculte a sua rede de contactos dos outros utilizadores.
  • Adira a grupos do seu interesse e da sua área de atividade tendo em conta que um utilizador básico do LinkedIn pode aderir no máximo a 50 grupos. Selecione os grupos por localização geográfica, por área de interesse ou por qualquer outra qualificação que acredita ser comum aos seus potenciais clientes.
  • Crie grupos na sua área de negócio, se possível sem usar o nome da sua empresa (a não ser que seja uma empresa de renome) para não limitar/constranger o número de participantes.
  • Crie e participe em discussões nos grupos e para isso tente manter-se atualizado também sobre o que acontece fora do país em que atua. Partilhe eventos, notícias e vagas de interesse para o grupo e faça-o com alguma frequência. Manter uma aparição semanal pode torna-lo um influenciador dentro do grupo.
  • Promova os seus produtos ou serviços em grupos mas sem fazer propaganda. Utilize os locais apropriados dentro dos grupos para este efeito ou recorra a mensagens privadas.
  • Pesquise outros membros nos grupos que possam ser potenciais clientes.
  • Crie uma lista de potenciais clientes dentro da sua rede de contactos e analise a sua atividade. Deverá ter em conta três pontos: informação atualizada e coerente, número de contactos e presença em grupos. Estes itens vão ajudá-lo a melhorar o tipo de contacto com o utilizador.
  • Utilize diversos filtros e aperfeiçoe a sua pesquisa o melhor possível. Não se esqueça de que as pesquisas para contas básicas apresentam apenas 100 resultados, por esse motivo deve usar diversas formas de filtragem.
  • No perfil do potencial contacto, consulte o menu ”As pessoas também viram…” para descobrir outros perfis similares que pode e deve contactar.
  • Identifique o melhor momento para contactar o potencial cliente. Como o fazer? O LinkedIn mostra-lhe o momento exato das atualizações dos seus contactos, permitindo-lhe identificar em que horário o contacto está, geralmente, disponível.
  • Aproveite o LinkedIn para recomendar os seus clientes nas áreas em que são especialistas. Isso ajuda a estabelecer uma relação de respeito e de confiança.
  • Utilize a funcionalidade “Relationship” para colocar informações sobre os clientes e os outros contactos, como notas, lembretes, informação de como se conheceram e tags.
  • Utilize a opção “Seguir” para acompanhar possíveis potenciais clientes. A opção “Seguir” é semelhante à conexão, mas não está dependente da aceitação da pessoa em causa.
  • Faça uma pesquisa especializada entre os participantes de um grupo criando filtros com as características dos seus potenciais clientes. Essa lista vai exibir primeiro as pessoas com as conexões mais próximas e a seguir os outros resultados.
  • Crie marcadores para facilitar o relacionamento, particularmente se está a aumentar a sua rede, separando as pessoas por grupos. Assim consegue gerir e visualizar mais facilmente o relacionamento com os clientes. Para adicionar um marcador basta entrar em “Conexões” e na barra lateral esquerda encontra os marcadores que já existem e a opção gerir, onde é possível excluir ou adicionar novos marcadores.
  • Não envie convites indiscriminadamente para todas as pessoas que lhe parece que podem ter interesse no serviço ou produto que vende. O LinkedIn é formado por conexões que, para serem efetivas, devem ser baseadas em algum ponto em comum.
  • Não exagere na otimização do seu perfil de empresa para que este seja detetado pelo seu produto ou serviço, colocando várias vezes o nome daquilo que comercializa. Uma vez basta, mais do que isso só vai tornar o seu perfil menos confiável.
  • Converse com potenciais clientes e não com recrutadores, pois o LinkedIn não é apenas uma plataforma de currículos online. Neste momento também serve os objetivos da prospeção e networking. Mas precisa de usar uma abordagem diferente da que usa se estiver à procura de um emprego. Não se esqueça que os empregadores podem ficar impressionados pelas suas capacidades como comercial, mas um potencial cliente não.
  • Use o Google Adwords Keyword Planner para identificar palavras-chave, o número de pesquisas mensais globais que recebem essas palavras e a sua carga competitiva. Escolha palavras ou frases com números relativamente competitivos, ou seja, se usar muitas palavras com números de pesquisa de alto volume, pode ficar perdido no meio de tantas páginas, mas se usar palavras de baixo volume, as probabilidades da sua página ser encontrada são poucas. Procure o meio-termo.
  • Edite o URL público do seu LinkedIn. Ao incluir o seu nome no URL, passa a aparecer nos motores de busca como o Google e Bing, quando alguém pesquisa pelo seu nome fora do Linkedin.
  • O LinkedIn tem opções avançadas de pesquisa onde pode criar listas altamente segmentadas de pessoas a contactar, com base em vários parâmetros, incluindo indústrias, empresas, locais e outras palavras-chave. A conta paga do LinkedIn inclui ainda mais critérios para segmentar a sua lista.

Ora, como percebeu, aqui está mais uma rede social que o pode ajudar a dar a conhecer a sua empresa, expandir o seu negócio, angariar clientes, conhecer fornecedores, recrutar colaboradores, entre outras funcionalidades. Prepare-se para a explorar!

Sobre Sofia Santos
Sofia Santos
Licenciada, pós-graduada e mestre em Comunicação, exerce atualmente a atividade de Técnica de Marketing na PC.Clinic. Adora as estratégias online para difusão de marcas, produtos e serviços de empresas mas gosta mais ainda de as usar para ir ao encontro dos desejos e necessidades dos consumidores mais exigentes. Pelo meio não consegue largar a produção de conteúdos de qualquer género e em qualquer tipo de suporte. Para ela escrever é dançar com as letras. É brilhar, rodopiar, suar, cansar, aprender, rir e sonhar. Ir e voltar sem sair do lugar.
Deixe um Comentário