Aprenda A Memorizar Melhor! Tenha Uma Super Memória…

mapa mental

Dizem que a memória está armazenada no cérebro. Teríamos que começar por definir cérebro. A questão não é tão simples como parece porque, quando nos aproximamos da escala de Planck, estes conceitos perdem o sentido que habitualmente lhes damos.

O cérebro é uma realidade mental, uma abstração, uma manifestação localizada e individualizada duma realidade imaterial, elementar e una em movimento.

Tentar perceber a memória a partir do cérebro é a aproximação certa para compreendermos a construção mental que habitamos. Mas, reduzir a memória ou a própria consciência ao cérebro é redutor.

Podemos escutar essa realidade elementar e una a mover-se numa música de Beethoven. Ou olhar esse movimento numa pintura de Salvador Dalí. Ou ainda contemplar com admiração o milagre do pôr do sol.

A beleza existe dentro de você.

pôr do sol
 

Muitos físicos, cheios de ciência, não entendem as implicações da mecânica quântica e continuam a descrever a realidade através de conceitos mecanicistas ou bruxarias matemáticas.

Não existe nada de errado nisso. O Richard Feynamn, prémio Nobel da Física, explicou que:

“If you think you understand quantum mechanics, you don’t understand quantum mechanics.”

E esses conceitos menanicistas, simples e fáceis de compreender, ajudam-nos a navegar este sonho partilhado.

Também precisamos das bruxarias matemáticas pela magia do encantamento. São temas fantásticos para filmes de ficção científica… Ou para assustar as crianças, quando não querem comer:

“Se não te portares bem, vem aí um buraco negro”.

buraco negro
 
Conheço alguns casos de adultos que são pessoas normais. São licenciados, casados, com filhos, empregos, carros, casas, quartos, cozinhas, escovas de dentes, hipotecas e QI normais.

E porque razão é que não haveriam de ter uma vida normal? Em muitos outros casos, infelizmente não podem. Todas estas pessoas, uns e outros, os que podem e os que não podem, sofrem de Hidrocefalia.
 

hidrocefalia
 
Todos conhecemos as múmias do antigo Egipto. Conhecer é uma maneira de dizer. Eu não tive o prazer, nem o privilégio, de conversar com a Princesa Ukok.

Múmia aqui não é uma metáfora. É mesmo um cadáver humano, donde retiravam os órgãos mais importantes, fígado, pulmões, estômago e intestinos, que eram preservados, secos, em jarros de pedra. O coraçao, causa da inteligência e da emoção, permanecia dentro do corpo, porque seria obviamente necessário no mundo dos mortos…

Mas, o cérebro, sem qualquer utilidade aparente, era removido pelo nariz, com um instrumento parecido com uma colher de galão.

Hoje, sabemos de mais. Os Egípcios de ontem, de menos.

múmia

Deixo esta pequena provocação, antes de avançar para a arte mágica de memorizar uma enciclopédia… 😉

Como Memorizar Melhor!

Treine A Memória Independentemente Da Sua Idade

Você precisa de manter a sua memória em forma.

Três mil milhões de pessoas acedem à internet e partilham informação. A comunicação é imediata e global. O ritmo de evolução do conhecimento e da tecnologia aumentou exponencialmente.

A flexibilidade do mercado de trabalho substituiu a estabilidade do emprego, que beneficou as gerações anteriores. Daqui a 10 anos, os jovens licenciados de 2025 vão entrar no mercado de trabalho com o conhecimento e a tecnologia dos próximos 10 anos e vão competir consigo pelo seu emprego.

Se você não continuar a estudar, prepare-se para uma reforma prematura. A Sofia Santos escreveu um artigo a enumerar as vantagens da contratação de pessoas mais experientes:

Por Que É Que Deve Contratar Trabalhadores Experientes.

Mas, um trabalhador mais experiente e mais velho que deixou de estudar, desistiu de aprender, ignorou a importância da formação profissional contínua terá mais dificuldades em conseguir um emprego, no mercado de trabalho atual.

formação profissional contínua

A Importância Da Atenção

Eu estou constantemente a ser bombardeado por estímulos sensoriais. Ideias saltitantes dentro do crânio, trovões elétricos que percorrem o corpo, imagens tridimensionais que bloqueiam a visão, sons que vibram nos tímpanos, cheiros que infiltram o nariz.

ideias saltitantes

A atenção seleciona um conjunto mais restrito dessa informação sensorial para processamento específico.

Durante a leitura duma página dum livro, se a minha atenção divagar pelas imagens da minha querica caniche a brincar com um peluche em corridas loucas pela casa ou pelo som dos vizinhos a discutirem assuntos privados que não são do meu interesse ou pelo cheiro da comida a ser preparada na cozinha, não vou memorizar qualquer informação dessa página, porque depois de lida a página, se me perguntarem o que li, não terei a mais pequena ideia.

Crie Um Ambiente Adequado Para Aprender E Memorizar

Você é aquela pessoa que jura que existe uma organização secreta na lixeira de papel que você guarda em cima da sua secretária ou mesa de trabalho? Ou que tem uma lista de tarefas importantes pendentes há muitos meses, porque você anda muito ocupado a realizar tarefas rotineiras, que nunca mais acabam?

Com tanta informação pendente na sua RAM, você vai ficar sem RAM disponível e vai ter que fazer um reboot.

Todo esse ruído prejudica a sua capacidade de memorizar. Organize a sua vida. Leia o artigo que escrevi sobre o tempo que teima em fugir de nós:

Aprenda A Gerir Melhor O Seu Tempo

O Poder Da Autossugestão E Motivação

Já mencionamos a importância de atenção para filtrar a informação que precisamos de memorizar. Lembra-se das seus colegas na escola? Alguns não queriam estudar. Nunca estavam atentos. Falavam uns com os outros. Escreviam rabiscos nos cadernos. Faziam de conta que ouviam. No fundo, faltava-lhes a motivação para estudar.

Ter uma razão ou várias razões para estudar reforça a vontade de realizarmos esse verbo, porque reconhecemos a relação de causa e efeito entre o trabalho necessário para estudar e a recompensa dessa ação.

chocolate

Se escrevermos os objetivos que pretendem alcançar com o estudo num papel, se repetirmos essa ideia no início de cada sessão de estudo, através da visualização e leitura do que escrevemos no papel, estaremos a agir sobre a parte da nossa mente que não controlamos conscientemente e a reforçar todos os processos automáticos que participam no processo geral de aprendizagem e de memorização.

Você precisa da emoção certa para estudar e memorizar. Afinal, a vida á feita de emoções. Descubra a importância das emoções na sua vida prática:

Não Há Líder Sem Inteligência Emocional.

O artigo aborda a questão da liderança, mas é essencialmente um texto sobre a inteligência emocional.

Interprete E Compreenda As Palavras

Conheço pessoas que memorizam palavras. Talvez seja suficiente para obter uma licenciatura. Para ter uma boa nota num exame. Mas, as empresas não são escolas.

Numa empresa, o exame acontece a cada minuto. E cada exame é diferente do anterior. Há problemas novos, para os quais você não memorizou qualquer receita. E você precisa de adaptar o conhecimento para encontrar novas soluções para esses problemas.

Expliquei melhor esta minha ideia no meu artigo sobre:

José Mourinho E A Sociedade Da Informação

Você não aprende nada a memorizar palavras. Algumas semanas depois, já esqueceu. E, mesmo que você ainda soubesse recitar esse ruído sem significado que polui a sua memória, não será capaz de aplicar essa informação a todas as situações similares ou diferentes que acontecem no dia a dia duma empresa.

Invista o tempo necessário para perceber a matéria que você quer memorizar. Vai criar mais associações entre as diferentes ideias, o que ajuda o processo de memorização. E, mais do que isso, vai simplificar a quantidade de informação a memorizar, porque em vez de prestar atenção a frases e parágrafos, você vai reduzir a informação a conceitos chave, que serão mais fáceis de memorizar.

Crie mapas mentais com essas conceitos chave e visualize as diferentes relações entre os mesmos.

mapa mental

Técnicas Para Memorizar Melhor E Com Maior Facilidade

Eu acho que todos temos uma ideia das técnicas de memorização que funcionam melhor com cada um de nós. Eu preciso de visualizar a informação.

Leio que não existem evidências científicos de que algumas pessoas memorizam melhor através da visualização da informação, outras através da audição, outras ainda através da experimentação, realização de experiências, desmontagem e montagem de peças dum determinado objeto. Mas, não é essa a minha experiência pessoal.

Sempre reduzi a informação a palavras chave. Preciso de escrever tudo num papel. Criava mapas mentais com relações entre os diferentes conceitos chave. Organizava essa informação numa estrutura semiótica.

Nunca fui capaz de memorizar, sem entender. Ter que memorizar palavras, frases, parágrafos. Preguiça…

mapas mentais

Também percebi o ciclo de esquecimento da informação que memorizamos. É importante para organizarmos um processo de manutenção dessas memórias.

É mais eficiente rever a informação e reforçar a respetiva memória nos dias anteriores à respetiva caducidade do que implementarmos uma manutenção aleatória desse processo.

O ciclo é descoberto através da experimentação. Estude e memorize determinada matéria. Reveja essa matéria 4 semanas depois. Depois, 5 semanas depois. Adicione a cada revisão mais 1 semana. Avalie antes de cada revisão o estado da sua memória sobre essa matéria. Se notar uma degradação, subtraia 1 semana no intervalo da próxima revisão.

A memória de trabalho tem limitações que precisamos de conhecer. Imagine um número constituído por 9 algarismos. É mais fácil dividir o número em 3 grupos de 3 algarismos e memorizar dessa forma o número do que tentar memorizar os algarismos um a um.

A diferença é entre memorizar 3 números:

875 + 237 + 823

ou 9 números:

8 + 7 + 5 + 2 + 3 + 7 + 8 + 2 + 3

A memória de trabalho varia de pessoa para pessoa. Eu memorizo dezenas de passwords complexas. Mas, esse mesmo principio vale para qualquer pessoa. Por exemplo, no meu caso, é mais fácil memorizar 1 password, se eu a dividir em 2 grupos:

Grupo 1: +3T_M=e
Grupo 2: Fg88a!z

Através da repetição, vai consolidar essa informação na memória de longo prazo.

Se quiser tornar o processo ainda mais fácil, crie padrões ou associações para auxiliar a memorização e a recolha dessa memória:

Imagine uma password com 14 caracteres. Você pode definir, por exemplo:

A Fórmula:

  • que a password começa e termina com 2 algarismos
  • que a seguir aos algarismos, vai alternar uma letra maiúscula, uma letra minúscula e um caracter especial

A Informação:

Algarismos: 1980
LETRAS MAIÚSCULAS: JOANA
letras mínúsculas: manel
Caracteres especiais: +=

Construção Da Password:

  1. 19 80
  2. 19 JOANA 80
  3. 19 JmOaAnNeAl 80
  4. 19 Jm+Oa=An+Nu=Ae+ 80
  5. 19Jm+Oa=An+Nu=Ae+80

Vamos brincar um pouco? Vamos criar uma password espetacular, com uma estrofe dum poema do Fernando Pessoa:

O poeta é um fingidor.
Finge tão completamente
Que chega a fingir que é dor
A dor que deveras sente.

Vamos usar a primeira letra e a última letra de cada verso:

OFQArere

E vamos adicionar os números de 1 a 8, em sentido inverso, alternando um número com uma letra, começando com o número 8:

  1. OFQArere
  2. 87654321
  3. O1F2Q3A4r5e6r7e8

Vamos simplificar.

Último Filme: Interstellar
Atriz favorita: Charlize Theron
Um ano relevante: 1981
Caracter especial: +

Temos 3 palavras e 4 números. Vamos usar as 3 primeiras letras de cada palavra, adicionar o número no fim e colocar o caracter especial entre as letras e os números.

  • IntChaThe
  • IntChaThe1981
  • IntChaThe+1981

Fácil!

Algumas dicas básicas:

  • Entenda e reduza todo a informação a poucas palavras chave.
  • Memorize as palavras chave.
  • A cada 4 semanas, reveja apenas essas palavras chave.
  • Aumente o intervalo para 5 semanas.
  • Depois 6 semanas.
  • Assim sucessivamente.
  • Quando notar perda de informação, reduza o ciclo.
  • É tão simples quanto isso.

Como Memorizar A Informação Deste Artigo

Quer experimentar? É muito fácil. Vamos reduzir a informação deste artigo a algumas palavras chaves.

Os primeiros parágrafos estão cheios de divagações egocêntricas. Podemos ignorá-los… 😉

O primeiro conceito chave é o de Múmia. Nunca, mas nunca mesmo, aceite a ideia que você é apenas uma múmia. Você é Alma.

Depois, temos a ideia de Formação Contínua. Quer profissional, quer para o seu próprio desenvolvimento pessoal. E para não ficar senil prematuramente.

Sublinhamos a importância da Atenção no processo de memorização, como um filtro que reduz o input.

Continuamos a reduzir o input para poder focar a atenção na informação a memorizar, com a ideia de Ruído. Limpe a casa, limpe o escritório, limpe a lista de tarefas, organize a sua vida e o seu pensamento.

Não esquecemos a emoção e um chavão muito usado nos últimos anos, a Inteligência Emocional. Somos crianças até aos 100 anos. Entregam-nos um brinquedo novo e torna-se o único brinquedo no mundo durante algunas horas ou dias. Depois, desprezamos o brinquedo. Vai acontecer o mesmo com a inteligência emocional.

Pensar. Não basta memorizar. É essencial entender, o que implica pensar.

Visualizamos ideias, conceitos e palavras chave e mapas mentais: Visualizar.

Abordamos uma questão importante, o ciclo do esquecimento. Saber durante quanto tempo guardamos as memórias, para podermos reforçá-las imediatamente antes da degradação das mesmas, é essencial à manutenção dessas memórias e à respetiva consolidação na memória de longo prazo. Esquecer.

Depois, brincamos um pouco com ferramentas auxiliares de memórias. Regras e associações que tornam mais fácil o processo de memorizar. Mnemónica.

Vamos brincar mais um pouco? Eis a lista dos conceitos chaves:

  • Múmia
  • Formação
  • Atenção
  • Ruído
  • Inteligência Emocional
  • Pensar
  • Visualizar
  • Esquecer
  • Mnemónica

Em resumo:

MFA RIP VEM

Sobre Rui de Oliveira Soares
Rui de Oliveira Soares
Eu sou o Rui. Sou Alma.
Deixe um Comentário