Como Criar Um Plano De Marketing – Parte 3

plano de marketing

Como criar um plano de marketing?

Capítulo 1

plano de marketing

O Plano de Marketing é a ferramenta que permite a operacionalização da Estratégia de Marketing das empresas e a definição da Estratégia de Marketing segue o seguinte esquema:

1. Ponto da Situação

O primeiro passo na elaboração do Plano de Marketing deve ser a avaliação da marca/empresa. Essa avaliação tem de incluir uma análise externa, ponderando aspetos relacionados com o mercado e a concorrência, e uma análise interno da empresa. Para fazer esta autoapreciação, deve definir de forma objetiva os seguintes aspetos: mercado, concorrência e empresa.

2. Análise/Diagnóstico

Esta fase deverá realizar-se a três níveis: mercado, concorrência e empresa.
 
 
Etapa 1 – Análise do mercado

Analise exaustivamente o mercado onde atua, no que respeita aos seguintes aspetos:

I. Características genéricas, como dimensão, circuitos de distribuição, etc.

II. Segmentos, caracterizando-os com o maior grau de profundidade possível (características dos consumidores, hábitos de consumo, etc).

III. Meio envolvente, estudando os fatores externos que podem influenciar negativamente ou positivamente o mercado em que atua, tais como:
 

  • Potenciais consumidores
  • Locais onde o produto é consumido ou onde o serviço é adjudicado
  • Clientes
  • Locais de compra
  • Motivações de compra
  • Canais e características de distribuição (locais, quantidade, prazos, preços)

O objetivo desta etapa do Plano de Marketing é perceber como funciona o mercado e quais os cenários de desenvolvimento mais prováveis. Para a concretizar corretamente, deve conseguir dar resposta aos seguintes itens:

I. Meio Envolvente
O meio envolvente de uma empresa pode ser visto a dois níveis:

  • Envolvente transacional, que é constituída por todos os agentes que interagem diretamente com a empresa, ou seja, clientes, fornecedores, concorrentes e comunidade em que a empresa se insere.
  • Envolvente contextual, que inclui os condicionalismos externos à atividade da empresa, a nível macroeconómico, tecnológico, político-legal, sociocultural e tecnológico.

II. Dimensão

Deve determinar com clareza a dimensão atual e potencial da empresa, bem como a sua evolução histórica.

III. Segmentação de mercado

Responda às seguintes questões:

  • Qual parcela do mercado a sua empresa visa atingir?
  • Com base em que critérios é feita essa divisão do mercado potencial?
  • Como é que esses segmentos são quantificados?

IV. Comportamento de consumo

Aqui defina o seguinte:

  • Quem são os consumidores?
  • Onde, quando e quanto consomem?
  • Quais as suas motivações de compra?
  • Qual o valor psicológico que eles atribuem ao seu produto?

V. Comportamento de compra

Importa agora perceber o seguinte em relação aos seus potenciais clientes…

  • Quem compra?
  • Onde compra?
  • Quando compra?
  • Quem são os verdadeiros influenciadores da compra?

VI. Distribuição

No que toca à distribuição, deve responder às questões que se seguem.

  • Quantos e quais são os canais de distribuição que a empresa utiliza?
  • Qual é a importância para as vendas de cada canal de distribuição?
  • Que condições oferece cada canal (em termos de prazos, quantidades, preços, etc)?

Etapa 2 – Análise da concorrência
 
Para analisar a concorrência (número de concorrentes, características dos principais concorrentes, etc.) e os seus produtos ou serviços (posicionamento, preço, notoriedade, etc) deve atender às características genéricas da estrutura concorrencial, identificando os pontos fracos e pontos fortes dos principais concorrentes. Ganhar um conhecimento profundo das ações da concorrência é obviamente indispensável para qualquer empresa, sendo útil para prever alguns aspetos do seu comportamento futuro. Eis os pontos a considerar:
  

  • Quota de mercado que a marca detém. Esta pode ser definida, por exemplo, dividindo o número total de unidades que a empresa vendeu pelo total de unidades vendidas no mercado. Trata-se de definir a percentagem de mercado que a sua empresa controla.
  • Quota de mercado que a marca pretende deter.
  • Condicionalismos externos à obtenção da quota prendida.
  • Principais concorrentes (empresas que têm como alvos os mesmos segmentos de mercado que a sua).
  • Notoriedade de cada marca concorrente. Pode solicitar ajuda a empresas especializadas em estudos de mercado até porque o ideal é fazer um estudo de mercado para verificar até que ponto é que cada uma das marcas no mercado é reconhecida pelos consumidores.
  • Posicionamento estratégico da empresa em relação à concorrência. Em geral uma empresa opta por quatro tipos de posicionamento, que dependem da dimensão das necessidades satisfeitas dos consumidores e da análise da dimensão temporal da empresa. São eles:
    a. Penetração
    Consiste na conquista de quota de mercado à concorrência, num mercado cuja dimensão atual é limitada e as necessidades satisfeitas são restritas e específicas.
    b. Diversificação
    Trata-se de alargar os negócios da empresa a novas categorias de produtos e serviços que satisfazem as mesmas necessidades dos clientes (produtos substitutos) e de criar extensões das marcas atuais da empresa. É um tipo de posicionamento frequente nos mercados atuais, muito amplos.
    c. Especialização
    É o posicionamento típico das empresas cujo mercado futuro em que atuam é limitado, ou seja, focam-se nos produtos que vendem e tentam melhorá-los, bem como os canais e formas de distribuição.
    d. Expansão
    Sempre que uma empresa prevê que o mercado em que atua tem ainda fortes probabilidades de crescimento no futuro, pode optar pela diversificação dos produtos existentes e pela expansão para novos mercados com novos produtos.
  • Política de marketing-mix. Consiste em identificar as políticas praticadas pelos concorrentes em relação aos designados “4 P’s” do marketing: produto (product), comunicação ou promoção (promotion), distribuição (placement) e preço (price).

Etapa 3 – Análise interna da empresa

Faça agora uma análise à sua própria empresa, procurando identificar os principais pontos fortes e pontos fracos face aos concorrentes. Trata-se de aplicar e desenvolver mais profundamente os conceitos utilizados para a Análise da Concorrência. Deve realizar aqui uma análise exaustiva sobre os seguintes pontos:
 

  • Volume de vendas (registado e pretendido) e respetiva evolução histórica.
  • Quota de mercado e respetiva evolução histórica.
  • Imagem transmitida ao consumidor (posicionamento).
  • Posicionamento em relação à concorrência (registado e pretendida)
  • Notoriedade da marca (registada e pretendida)
  • Análise do custo versus rentabilidade de cada produto.
  • Políticas de Marketing-mix
  • Recursos humanos e técnicos disponíveis e necessários.

Artigos Da Série Como Criar Um Plano De Marketing:

  1. Como Criar Um Plano De Marketing – Parte 1
  2. Como Criar Um Plano De Marketing – Parte 2 (publicado)
  3. Como Criar Um Plano De Marketing – Parte 3
  4. Como Criar Um Plano De Marketing – Parte 4
  5. Como Criar Um Plano De Marketing – Parte 5
  6. Como Criar Um Plano De Marketing – Parte 6 (a publicar no dia 27/06/2015)
Sobre Sofia Santos
Sofia Santos
Licenciada, pós-graduada e mestre em Comunicação, exerce atualmente a atividade de Técnica de Marketing na PC.Clinic. Adora as estratégias online para difusão de marcas, produtos e serviços de empresas mas gosta mais ainda de as usar para ir ao encontro dos desejos e necessidades dos consumidores mais exigentes. Pelo meio não consegue largar a produção de conteúdos de qualquer género e em qualquer tipo de suporte. Para ela escrever é dançar com as letras. É brilhar, rodopiar, suar, cansar, aprender, rir e sonhar. Ir e voltar sem sair do lugar.
Deixe um Comentário