Afinal o que são gatilhos mentais?

marketing personalizado

Afinal o que são gatilhos mentais?

O cérebro humano é tão complexo que algumas ações são automatizadas para que as pessoas não percam tempo a tomar decisões simples e se possam focar no que realmente exige a sua concentração máxima. E as empresas aproveitam-se disso para usar gatilhos mentais para alavancarem as vendas. E não vem mal ao mundo por isso!

Na verdade, as decisões de compra, de uma forma ou de outra, sempre tiveram uma componente subconsciente e é natural que os negócios se aproveitem dos tais gatilhos mentais para aumentarem as suas receitas. E por isso lhe vamos explicar o que são e como funcionam os gatilhos mentais. E para que também os possa implementar nas estratégias de marketing da sua empresa, vamos terminar com alguns exemplos!

O que são gatilhos mentais?

Gatilhos mentais são estímulos recebidos pelo cérebro capazes de influenciar decisões, na medida em que facilitam processos de escolha e iniciativas de forma inconsciente.

Efetivamente, a reação aos gatilhos mentais é uma consequência natural do ser humano que pode provocar sensações emocionais de felicidade, euforia, motivação, excitação, mas também de insegurança, ansiedade e medo, entre outros sentimentos.

Ora, tendo em conta que a tomada de decisão que os gatilhos mentais conseguem estimular pode ser uma decisão de compra, muitas empresas procuram usá-los nas suas estratégias de marketing como ferramentas psicológicas para despertar uma necessidade adormecida, persuadir e convencer a realizar uma ação.

Como funcionam os gatilhos mentais?

Para explicar como funcionam os gatilhos mentais, temos de nos apoiar em estudos científicos que indicam que a tomada de decisão, quando não é lógica e calculista, se divide em três etapas: primeiro o cérebro decide o que vai fazer, depois essa decisão surge de forma consciente e dá a sensação de ter sido tomada de forma racional e por fim, a pessoa age de acordo com ela sem se aperceber que está a responder a um gatilho mental. Tudo porque o seu sistema nervoso possui um mecanismo de filtragem para validar escolhas, mecanismo esse que funciona com gatilhos mentais. No fundo, falamos de uma espécie de coadjuvantes que ajudam o cérebro a tomar decisões sem grande esforço e sem grande reflexão. Nesse sentido, ao usarem gatilhos mentais nas estratégias de marketing, as empresas levam os seus consumidores a tomarem decisões, nomeadamente a comprarem determinado produto ou serviço.

Por falar em estratégias de marketing da sua empresa, já implementou as principais tendências de 2020 para o digital?

Quais os principais exemplos de gatilhos mentais?

De forma a compreender melhor como funcionam os gatilhos mentais, vamos apresentar agora alguns exemplos de gatilhos mentais usados em situações normais na vida quotidiana de qualquer consumidor.

Gatilho mental da escassez

Todos sabemos que por veze é preciso perder algo, para se lhe dar o devido valor, mas desconhecemos que existe um gatilho mental da escassez nos negócios que leva os consumidores a darem mais valor ao que é escasso, no sentido que quanto mais difícil é obter algo, mais valioso esse objeto ou essa ação se torna para eles. Por outras palavras, mesmo que não queiram muito essa “coisa”, também não querem perdê-la.

Exemplo: “Compre com desconto de 50% só até à meia noite” ou “Apresse-se que só temos mais duas vagas”.

Gatilho mental da urgência

Rápido! É agora ou nunca! O gatilho mental da urgência é aquele que impele os consumidores a tomarem uma decisão só porque temem que o tempo se esgote. Como há um prazo para acabar, sentem essa necessidade premente e tomam ações imediatas, comprando um produto ou aderindo a um serviço sem grandes reflexões porque se terminar o prazo… termina a sensação de possibilidade de escolha e começa a sensação de impotência!

Exemplo: “Corra! Temos apenas mais um (…) disponível” ou “Promoção válida até dia 31 (…)”.

Gatilho mental da autoridade

Cumprir ordens não é novidade para ninguém, mas o gatilho mental da autoridade é um pouco diferente: leva os consumidores a fazerem o que as empresas “mandam” por uma questão de respeito e admiração e não por obrigação. Por outras palavras, trata-se de seguir indicações de empresas ou marcas que consideram credíveis e bem reputadas no mercado em que atuam.

Exemplo: “Empresa certificada pela (…)” ou “Recomendamos este tratamento (…)”.

Gatilho mental da prova social

É natural que as escolhas dos consumidores sejam feitas com base em conselhos de familiares, amigos, colegas e até desconhecidos. O gatilho mental da prova social mostra isso mesmo! Os consumidores têm tendência a seguir o conselho de outros consumidores e acreditam que o produto X, por exemplo, é o melhor porque há testemunhos de clientes satisfeitos no site dessa empresa ou simplesmente acreditam que o restaurante Y é o melhor só porque tem mais clientes lá dentro. Portanto, o gatilho mental da prova social é uma abordagem estratégica de empresas que querem usar o efeito reflexo ou efeito espelho para conquistar mais clientes.

Exemplo: “Mais de 5.000 pessoas já experimentaram o nosso (…)” ou “Todos os dias recebemos emails de clientes que (…)”

Gatilho mental da novidade

Há poucas justificações a dar sobre o gatilho mental da novidade porque é fácil de perceber porque é que um consumidor deseja comprar a última versão de um produto, não é verdade?

Efetivamente, o gatilho mental da novidade cria a sensação de necessidade só porque em termos físicos e neurológicos, quando as pessoas são expostas a algo novo e entusiasmante, libertam mais dopamina, uma substância relacionada com a sensação de prazer. Um prazer que tira os consumidores da sua zona de conforto e os leva a procurar por esse produto ou serviço que desejam, mas não precisam.

Exemplo: “Finalmente chegou o novo smartphone…” ou “Seja o primeiro a ter um…”

E agora que conhece os principais exemplos de gatilhos mentais para aumentar as vendas, clique aqui e fique também a par das estratégias para aumentar o tempo de vida dos clientes na sua empresa!

Sobre Sofia Santos
Sofia Santos
Para ela escrever é dançar, rodopiar, suar, cansar, brilhar, aprender, rir e sonhar. Ir e voltar sem sair do lugar!

Licenciada, pós-graduada e mestre em Comunicação.

Certificada em Content Marketing e Inbound Marketing pela HubSpot Academy.

Lançou o projeto Conteúdo & Manteúdo - de produção profissional de conteúdos para web – com a missão de melhorar o posicionamento da informação dos negócios nos motores de pesquisa, atrair um público-alvo específico, aumentar o número de acessos e partilhas, fidelizar leitores, ampliar a visibilidade e autoridade das empresas e, claro, conquistar clientes e torná-los clientes fiéis!

No fundo o seu objetivo é redigir artigos que possam interessar e oferecer soluções para os problemas dos clientes… dos seus clientes!
Deixe um Comentário