Qual A Forma De Pagamento Mais Segura Na Internet?

Qual A Forma De Pagamento Mais Segura Na Internet?

Nada como estar sentado no sofá, num dia de chuva, a encomendar pela Internet o jantar. Ou aproveitar uma pausa no almoço para navegar pela web e reservar as suas férias. Ou comprar um par de sapatos a meio de um relatório de trabalho. As compras online são de facto vantajosas e cómodas e hoje em dia já satisfazem praticamente todas as necessidades dos consumidores. Além disso o processo é fácil: bastam uns cliques para receber, no conforto do lar, os produtos encomendados. Mas qual a forma de pagamento que deve utilizar?

As vendas online estão a aumentar exponencialmente. O processo é fácil e cómodo para vendedores e consumidores mas os modos de pagamento, que podem variar de um site para outro, ainda levantam algumas dúvidas e desconfianças. Sem falar dos cuidados que deve ter para não deixar os seus dados financeiros irem parar a desconhecidos nem na hipótese de escolher um site errado para fazer as suas compras, há algumas informações que deve deter para que a forma de pagamento seja segura e, de preferência, gratuita. Conheça-as.

pagamento internet

Conheça as formas mais seguras de fazer um pagamento online

:

Cartão de Crédito

Este é um dos métodos de pagamento preferido dos portugueses (American Express, Mastercard , Visa…) independentemente da marca ou banco associado ao cartão. Isto porque é, sem dúvida, aquele que oferece maior agilidade de pagamento. Em questão de segundos o pagamento é aprovado pela operadora de créditos, o que torna a compra de serviços online absolutamente dinâmica e instantânea. Ou seja, para utilizar o cartão de crédito para fazer compras online necessita apenas do número, data de validade e código de segurança. Mas antes disso, verifique se a loja onde vai fazer as suas compras é de confiança.
O cartão de crédito possui outras vantagens, como o facto dos clientes de determinados bancos usufruírem de pontos, descontos, vales de compras e afins. Esteja atento às promoções que podem estar associadas aos cartões que utiliza.
No entanto, no reverso da medalha aparecem os riscos associados a esta forma de pagamento: o consumidor deve sempre estar atento antes de dar as informações sobre os seus dados, procurando saber se o site em causa é confiável e se oferece sistemas de segurança para a garantia dos pagamentos (por exemplo, um site nunca pedirá a senha do cartão), caso contrário pode ser alvo de fraude. Além disso, antes de proceder com a compra num site estrangeiro, deve verificar se o cartão de crédito está habilitado para transações internacionais. Se não estiver, será necessário entrar em contato com o banco ou operadora de crédito do cartão.

Cartão de débito

Esta opção é uma novidade no mercado português e é ideal para quem não gosta de utilizar ou não tem cartão de crédito. Estes cartões dispõem de um chamado secure code que permite aos utilizadores autenticarem-se junto do banco emissor do cartão, através de um código pessoal que é introduzido no momento da transação online, protegendo o seu uso indevido.

Paypal

O Paypal foi especialmente desenvolvido para pagamentos online. Permite o pagamento através de Visa, American Express ou Mastercard de forma bastante segura. Para ter acesso ao Paypal tem apenas de se registar no site e associar ao seu registo o ou os cartões que pretende utilizar para pagamentos online. Este é um dos meios preferidos para fazer compras online em todo mundo por uma única razão: os dados do cliente nunca são revelados à loja online, nem precisa de dar informações sobre o número do cartão a cada compra que efetua num site novo (se se ligar ao seu perfil do PayPal e efetuar o pagamento por esse meio). E em caso de problemas com a compra, o PayPal pode ajudar a solucionar o imprevisto, inclusive devolvendo o seu dinheiro no caso de um pedido não entregue. Porém, o PayPal costuma cobrar uma tarifa de 3,5% sobre a conversão de uma compra paga em moeda estrangeira. Ao pagar por um produto num site estrangeiro, a conversão da compra será feita, normalmente, no dia do fecho da fatura, o que pode render um valor mais alto ou mais baixo do que o esperado pelo utilizador, já que o câmbio varia diariamente. No entanto, ao comprar pelo PayPal, pode optar por fechar a compra com base no câmbio do dia, com a conversão feita pelo próprio sistema de pagamento. Nesse caso, será cobrada uma taxa de 3,5% em cima do câmbio comercial. Logo, convém verificar se a taxa praticada pelo seu cartão de crédito não é menor do que a do PayPal. Além disso, é bom também analisar como está a flutuação da cotação do dólar no período da compra. Se há previsão de alta nos próximos dias, talvez seja mais vantajoso para si pagar os 3,5% do Paypal do que arriscar a pagar uma conta muito mais alta no fecho da fatura do cartão de crédito.
Lembre-se também de que o PayPal não substitui a operadora de crédito, ou seja, para compras internacionais, é necessário que o seu cartão esteja habilitado para esse tipo de operação.

MBNet

Se não é adepto dos cartões de crédito, use o MBNet. Para se registar precisa apenas de ter um tradicional cartão de débito associado à sua conta. Depois do registo, é-lhe atribuído uma identificação e um código secreto e sempre que queira fazer um pagamento online, apenas terá de ir à página do MBNet e criar um cartão temporário, que só pode ser utilizado uma vez. Este método é bastante seguro, porque não é necessário colocar os dados do seu cartão de débito na Internet. A adesão pode ser feita através das caixas automáticas da rede multibanco ou do home-banking.

Moneybookers

O Moneybookers é uma espécie de conta de banco virtual que permite fazer compras online, transferir dinheiro e fazer depósitos. Este é o método preferido dos adeptos de poker online e de outros jogos, porque só gastam o dinheiro que têm disponível nessa conta virtual e, mais uma vez, não estão a revelar dados pessoais. Para aderir, apenas é necessário um registo no site e fazer uma transferência de dinheiro para essa conta.

Paysafecard

O Paysafecard é a opção ideal para os jovens para fazer compras através da Internet. É rápido, prático e não é necessário fornecer o número de cartão de crédito ou qualquer outro dado relacionado com a sua conta (nem precisa de ter conta!). Para mais o plafond do cartão não vai além dos 100 euros. Este cartão pode ser adquirido em qualquer loja Payshop, lojas CTT ou nas caixas automáticas da rede Multibanco. De referir que no primeiro ano, não são cobradas taxas administrativas mas passados os doze meses iniciais, passa a cobrar 2 euros/mês. O cartão já é utilizado em cerca de 3.500 lojas online através da inserção de um PIN de 16 dígitos.

Opções de pagamento vistas pelas lojas online

Na verdade, há vantagens e desvantagens de cada método que deve conhecer para identificar a melhor forma de pagamento de acordo com o caso e assim favorecer e simplificar as compras na sua loja online. Na maior parte dos casos, seja qual for o meio escolhido para efetuar o pagamento, os custos da operação são imputados à sua empresas e não ao cliente. Nesse sentido, algumas lojas online optaram por acrescentar esse valor ao custo total da compra (a única exceção é o cartão de crédito, que quase sempre tem associada uma anuidade).

Se tem uma loja virtual não se limite a oferecer diversas alternativas aos seus clientes, estude os custos dessas opções para que não prejudiquem o seu negócio, tornando-o menos lucrativo. Uma das melhores opções para a sua loja online é um gateway de pagamento, ou seja, uma aplicação para ecommerce mantida por uma operadora financeira e responsável por processar e autorizar as transações das compras no seu site. Mas antes de contratar esse serviço, é necessário considerar alguns pontos: a escolha do gateway de pagamento é um fator estratégico essencial para o sucesso do seu negócio, por isso deve oferecer algumas características, como a flexibilidade de maximizar os seus negócios, a preocupação com a segurança de dados, suporte em português e, principalmente, estabilidade qb para não lesar a si nem ao cliente. A solução escolhida deve contemplar também um sistema antifraudes (como a existência de uma lista negra de cartões suspeitos). Além disso, se a sua empresa fatura bastante online, deve certificar-se do número de transações por segundo que o gateway é capaz de oferecer. Os pagamentos na sua empresa devem ser pensados também a nível estratégico, de forma a maximizar as suas vendas e minimizar os custos operacionais.

Print Friendly

About The Author

Sofia Santos

Licenciada, pós-graduada e mestre em Comunicação, exerce atualmente a atividade de Técnica de Marketing na PC.Clinic. Adora as estratégias online para difusão de marcas, produtos e serviços de empresas mas gosta mais ainda de as usar para ir ao encontro dos desejos e necessidades dos consumidores mais exigentes. Pelo meio não consegue largar a produção de conteúdos de qualquer género e em qualquer tipo de suporte. Para ela escrever é dançar com as letras. É brilhar, rodopiar, suar, cansar, aprender, rir e sonhar. Ir e voltar sem sair do lugar.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *