Perguntas E Respostas Para Entrevista De Emprego

Conheça perguntas e respostas para entrevista de emprego. Foco especial nas perguntas difíceis e com armadilha.

Um defeito? Sou mentiroso. Uma qualidade? Sou muito trabalhador. Onde gostaria de trabalhar? Na empresa do outro lado da rua. Quais os produtos que vendem?! Não sei. Para mim é mais importante o dinheiro que o trabalho. O meu ex-patrão era um animal… E tantas outras perguntas a que não deve responder assim!

Se quer arranjar ou mudar de emprego, é melhor que se prepare convenientemente para a entrevista. Ela vai ser decisiva no processo de seleção e determinar porque é que um individuo é melhor do que outro para determinada função. Se já foi convocado para muitas entrevistas, sabe como se comportar, como falar, como se mexer, como responder às principais perguntas que lhe serão feitas. Mas se é um novato na matéria, aproveite este artigo para aprender a identificar armadilhas, valorizando os seus pontos fortes e atenuando os fracos.

A ideia de armadilha numa entrevista não é a de apanhar pobres alminhas desempregadas numa ratoeira só porque sim. Por detrás da estratégia das perguntas inesperadas ou com segunda intenção, está a possibilidade de o recrutador realmente saber se o candidato está preparado para sair dos clichês.

Existem algumas perguntas que podem conter truques do recrutador para ver como consegue reagir, por isso convém preparar-se com antecedência para não ser apanhado de surpresa. Eis algumas das armadilhas mais frequentes e respetivas formas de não ser apanhado por elas:

perguntas entrevista emprego

1. Onde gostaria realmente de trabalhar?

Independentemente das suas ambições, nesta questão a resposta só pode ser uma (todas as outras serão prejudiciais para si): gostava de trabalhar exatamente no cargo para o qual está a concorrer ou exatamente para a empresa que está a recrutar.

Esta pergunta serve para verificar se se está se candidatando para qualquer vaga ou se de facto está verdadeiramente interessando na função que lhe estão a oferecer. É importante que nunca mencione nenhuma outra empresa, muito menos concorrente. Evite ainda falar de algo muito genérico, como “no departamento financeiro” ou “em vendas”. Pelo contrário, convença o entrevistador de que é a pessoa perfeita para um determinado cargo.

2. Tem a certeza de que quer vir trabalhar para esta empresa?

Hum… Mais uma armadilha. Prepare-se! Não mostre surpresa nem demore a responder. Tem de transmitir segurança e não deixar dúvidas de que está ali não porque quer um emprego qualquer, mas porque quer mesmo um emprego naquela empresa, naquele cargo específico. Mais uma vez, convença o entrevistador de que é a pessoa perfeita para aquele cargo.

3. Fale-nos de um erro que tenha cometido na sua carreira…

Se vai preparado apenas para falar dos seus feitos, volte para trás! É bem comum, em entrevistas de emprego, que lhe façam perguntas sobre erros que tenha cometido. Pense com antecedência num erro (convém, que não tenha sido totalmente desastroso) e aproveite a oportunidade para mostrar que é humilde, que sabe admitir as suas falhas mas que sabe também corrigi-las. Deixe claro que foi capaz de melhorar esse problema e reverter o erro cometido.

4. Diz aqui no seu currículo que…

Qualquer pessoa exagera num pormenor ou outro no seu currículo. Mas lá porque uma vez substituiu durante duas horas um colega do departamento de marketing, não quer dizer que tenha experiência na área. Repare que mais vale não exagerar do que passar vergonhar quando lhe fizerem perguntas sobre web marketing e suportes para envio de newsletters e modos de melhorar press releases e formas de estruturar a página de Facebook da empresa, etc… e você não conseguir responder. Faça uma revisão ao seu currículo, já. Apague tudo o que se pode considerar mentira descarada ou mesmo exagero, sim? Garanta que pode apresentar referências para tudo o que está escrito no seu currículo. Não se esqueça que os entrevistadores têm uma larga experiência neste tipo de análise e podem facilmente confrontá-lo com algumas perguntas sobre determinados itens no seu currículo que não são verdade.

5. Faça investigação sobre a empresa e/ou entrevistador

Em muitas entrevistas de emprego surgem perguntas sobre a própria empresa em causa a que só consegue responder o candidato que se deu ao trabalho de pesquisar sobre a instituição. Com a quantidade de informação disponível na Internet, hoje não há necessidade de sair de casa apenas com o endereço e o nome da empresa rabiscado num papel. E não basta fazer somente uma busca rápida no Google! Se realmente quer ocupar a vaga deve tentar conhecer a empresa, o seu histórico, os seus produtos/serviços e as pessoas mais importantes da estrutura. Isso irá revela ainda dedicação e iniciativa da sua parte. Não se esqueça de que não existe nada pior do que estar no meio de uma entrevista e não saber dar resposta à pergunta “qual é o nosso core business?” ou “qual é o nosso mercado alvo” ou “sabe quem são os donos da empresa?”

6. Como se preparou para esta entrevista?

Eis a sua oportunidade para falar sobre toda a investigação que fez sobre a empresa, sobre o departamento e até mesmo sobre o cargo para o qual está a concorrer.

7. Quais são as suas qualidades e os seus defeitos?

Esta pergunta é muito comum em entrevistas de emprego por isso convém levar uma resposta previamente pensada. Em relação às qualidades é mais fácil de responder mas anda assim selecione duas ou três e não comece a listar todas as suas habilidades, concentre-se naquelas que possam dizer mais respeito à vaga em causa. Por exemplo, se envolve trabalho em equipa diga que uma das suas qualidades e ajustar-se a qualquer equipa, se o cargo exige algum esforço adicional, diga que consegue trabalhar sobre pressão; se vai ter de liderar uma equipa, mencione a sua capacidade em lidar com as pessoas, etc.

Relativamente a perguntas sobre os seus defeitos, evite usar frases feitas e perfeitamente tolas como “o meu maior defeito é trabalhar demais”. Concentre-se nos seus defeitos e identifique duas ou três fraquezas (se possível das menos graves) e explique como trabalha para as superar. Dá a volta a esta armadilha se mostrar humildade e assumir os erros.

8. Coscuvilhice, nunca!

Não aproveite uma entrevista de emprego para falar mal dos ex-colegas ou do ex-patrão, por muito que os odeie, porque ao faze-lo diminui as suas hipóteses de conseguir a vaga desejada. Em primeiro lugar porque, como se costuma dizer, o mundo é pequeno e nunca se sabe se o entrevistador não é amigo pessoal do seu ex-patrão. E em segundo lugar, porque a empresa pode pensar (e bem) que é uma pessoa na qual não podem confiar, pois se um dia sair da empresa, também poderá falar mal das pessoas que lhe estão a abrir as portas agora.

9. Casos práticos, como resolver?

Muitas entrevistas de emprego podem implicar a resolução de um caso prático que envolva, por exemplo, uma situação de equipa. Aqui, será testada a sua forma de resolver um conflito interno e o seu desempenho pode ser decisivo.

Reaja com calma, analise bem os factos que lhe estão a ser dados e tente mostrar espirito de equipa e facilidade no relacionamento interpessoal.

10. Outras perguntas com armadilha…

a) O que é mais importante: o trabalho ou o dinheiro?
Responda a esta pergunta dizendo que prefere ganhar menos, mas trabalhando naquilo que gosta. A atitude é um valor muito importante.

b) Se lhe mandassem fazer um trabalho que não gosta, o que faria?
Analise primeiro a situação mas veja se no final consegues responder que sim, fazia, afinal recebe um ordenado no final do mês para isso.

c) Em que ocasiões mentiria?
Não deve admitir que era capaz de mentir mas também não deve dar a indicação de que o faz com frequência. Pode responder, por exemplo, que mentiria para não prejudicar um colega de trabalho mas que de qualquer forma preferia dizer a verdade se assim pudesse corrigir um erro grave.

d) O que acha mais irritante nos seus colegas de trabalho?
Responda, por exemplo, que não gosta de reclamações e que passar o dia todo a ouvir queixinhas é aborrecido. Depois acrescente que aprecia colegas com espírito positivo. Repare que esta questão serve para avaliar a forma como se relaciona com os outros. Aproveite a oportunidade para elogiar antigos chefes e funcionários. Isto mostrará a sua positividade e capacidade para se dar bem os outros.

e) Tem algum ponto fraco?
A forma mais correta de enfrentar esta pergunta é respondendo que, sinceramente, dentro do âmbito das suas funções nunca deu por um ponto realmente fraco mas que não se importaria que alguém lho indicasse, pois pode aprender a melhorá-lo ou corrigi-lo.

f) Estamos a terminar… tem alguma pergunta para mim?
Yuppie! Aproveite para fazer perguntas inteligentes sobre planos de promoção, possibilidade de desenvolvimento profissional, entre outras. Evite perguntas que revelem a sua falta de interesse na função em si, tais como: qual o meu horário de saída?

As armadilhas numa entrevista de emprego existem, sim, mas não são necessariamente fatais. A melhor forma de as contornar é com humildade, preparação e veracidade. Força!

Print Friendly

About The Author

Sofia Santos

Licenciada, pós-graduada e mestre em Comunicação, exerce atualmente a atividade de Técnica de Marketing na PC.Clinic. Adora as estratégias online para difusão de marcas, produtos e serviços de empresas mas gosta mais ainda de as usar para ir ao encontro dos desejos e necessidades dos consumidores mais exigentes. Pelo meio não consegue largar a produção de conteúdos de qualquer género e em qualquer tipo de suporte. Para ela escrever é dançar com as letras. É brilhar, rodopiar, suar, cansar, aprender, rir e sonhar. Ir e voltar sem sair do lugar.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *