Mobile Marketing – Como Vender Mais?

Não chegue atrasado ao mobile marketing

Chegaram, arrasaram e ficaram. Falamos dos smartphones. Há uns anos telefone, só fixo, e agora a vida parece absolutamente impossível sem telemóveis, verdade? Nem meio metro nos conseguimos afastar destes equipamentos, de dia andam na mala de mão ou no bolso, à noite repousam na mesa-de-cabeceira. É um verdadeiro caso de amor daqueles que roçam a total dependência que pode ser benéfico para os seus negócios.

É tempo de tirar partido da dependência ao telefone móvel para ganhar nos negócios. Se ainda não sabe, informamo-lo de que o chamado mobile marketing está a crescer a um ritmo surpreendente. Mas tão surpreendente que hoje qualquer site que se preze tem um layout adaptável a aparelhos móveis de dimensões mais pequenas que os computadores. E, pois bem, se o consumidor acede a sites empresariais através do smartphone acaba por finalizar o processo de compra com o telefone na mão, correto? Nesse sentido, perguntamos se a sua empresa já se tinha dado conta disso ou se continua pouco instruída a nível de mobile marketing? O cliente que compra através de dispositivos móveis está a ganhar terreno e não mais pode ser ignorado. Tome nota.

mobile marketing

Por que é que não pode ficar de fora?

A sua empresa deve entender imediatamente a importância de disponibilizar a versão online da sua loja no smartphone do cliente. Qualquer negócio que tenha presença na Internet não pode ficar de fora do mundo mobile, particularmente por três motivos:

  1. É cada vez mais comum que os consumidores façam um primeiro contato com as empresas de bens e serviços através de um smartphone. E isso explica-se porque, em primeiro lugar, os consumidores comunicam muito mais através de smartphone do que através de outros equipamentos e, em segundo lugar, porque ao comunicarem preferencialmente pelo smartphone este acaba, naturalmente, por ser o meio onde se efetiva a compra. Porém, se dificultar a experiência do cliente com a sua empresa, ao não oferecer uma loja virtual responsiva, ou seja, com layout adequado, prejudica a imagem do seu negócio (que não soube modernizar-se) e reduz taxas de conversão… o que é o mesmo que dizer que está a perder clientes.
  2. Se comprar através de um smartphone era impensável até há poucos anos atrás, hoje em dia é perfeitamente comum. Assim, o consumidor quase que leva a mal quando entra num site ou loja online de uma empresa e percebe que ela não está preparada para atende-lo via smartphone. Se pelo contrário, a sua loja tiver um layout adequado, angariará novos clientes. Claro que não é só o tamanho do ecrã que precisa de ser trabalhado, outros aspetos como o suporte, atendimento e tempo de carregamento das páginas devem ser adaptados ao cliente mobile.
  3. A venda através de smartphone também se transforma num canal de relacionamento e marketing com os seus clientes. Hoje em dia já pode proporcionar ao seu cliente uma experiência mobile completa e aprazível! Se não o fizer alguma loja da concorrência o fará. Senão todas. Repare que se o consumidor não conseguir finalizar a compra através do smartphone e tiver de recorrer ao seu desktop ou portátil pode ficar pelo meio do processo. O ideal é oferecer sempre a opção mais indicada para ambos os tipos de equipamento. E, como já tivemos hipótese de referir, convém que a facilidade em tirar dúvidas sobre produtos, preços, condições de pagamento, prazos de entrega, etc, seja tão fácil para o cliente que está ao computador quanto para o cliente que está a aceder via smartphone. Se assim não for, um deles (pelo menos) procurará ajuda numa outra loja.

E a sua empresa está preparada para vender através do smartphone?

Antes de responder “sim”, faça a experiência: pegue no seu smartphone e entre no site da sua empresa. Satisfeito com o resultado? Acedeu com facilidade e rapidez? O layout do seu negócio ficou adaptado/ajustado ao tamanho do ecrã do seu telefone? Não teve qualquer dificuldade na visualização das principais informações? Se respondeu “sim”, ótimo, não precisa de prosseguir com a leitura. Se respondeu “não” nem que fosse a apenas uma questão convém-lhe refletir sobre o assunto. Em primeiro lugar não confie na paciência do consumidor: se a sua página demora muito a carregar, é possível que o visitante desista. E perdeu uma venda. Se a página até carregou com rapidez mas no ecrã vê-se uma miniatura do que se vê no ecrã do computador obrigando o visitante a andar de um lado para o outro para encontrar o que procura… Perdeu, definitivamente, um negócio.

Para adaptar a sua empresa a vendas por smartphone e gerar novos negócios, deve estar atento às mudanças de hábitos e necessidades dos consumidores, nomeadamente a forma de aceder ao site, equipamento de onde acedem, tipo de informação que procuram e local onde fazem a pesquisa. Repare que uma coisa é o cliente estar comodamente em casa, sem pressa, a comprar um artigo através do seu portátil com tempo para ler textos com descrições extensas. Outra é o consumidor estar na rua, cheio de pressa, a tentar comprar um artigo através do smartphone. As prioridades e necessidades mudam conforme o aparelho a ser utilizado. Deve estar preparado para ambas as situações, sem privilegiar uma em detrimento da outra. Além disso, nunca se esqueça que uma parte significativa dos clientes que entram na sua loja seja física são virtuais, utilizam o smartphone para comparar preços, entre outras pesquisas. Por isso, em lugar de bloquear o acesso ao hi-fi, torne a Internet livre na sua loja. As vendas online não são suas inimigas, são suas aliadas porque complementam a sua oferta e ainda podem aumentar o tempo de permanência do cliente na loja e estimular a compra. Perfeito, não?

Como adaptar as estratégias de marketing aos smartphones dos seus clientes?

  1. Responsive Web Design: faça as alterações necessárias de modo a que o site da sua empresa se ajuste ao tamanho do ecrã do equipamento do cliente, seja smartphone, tablet, portátil, computador… Destaque as informações que o cliente quer ver com maior rapidez.
  2. SEO: possivelmente o motor de busca Google é responsável por gerar a maioria do tráfego para o seu site. E a origem desse tráfego provém também de smartphones, logo é necessário trabalhar o SEO (Search Engine Optimization) do site para otimizar os resultados das buscas através dos aparelhos móveis, pois eles podem-se diferenciar dos notebooks e desktops pelas palavras-chave.
  3. Publicidade mobile: Como sabe, o Google oferece a possibilidade de segmentar as suas campanhas de anúncios através do Adwords de acordo com o tipo de aparelho que o consumidor está a usar. Assim, tal como em relação ao SEO, também a publicidade necessita de uma estratégia própria para o mobile.
  4. Redes sociais: Se já percebeu que parte dos seus clientes – senão todos – pode interagir com a sua empresa através das redes sociais via smartphone, é fundamental investir na presença do seu negócio no Facebook, Twitter, LinkedIn, entre outras.
  5. Atendimento em tempo real: Não é novidade que os consumidores estão com o telefone ao lado dia e noite. Noite e dia. Logo ao acordar, no trânsito para o emprego, enquanto esperam para entrar numa reunião, durante a reunião, numa pausa para café, ida à casa de banho, hora de almoço… Muitas vezes ao dia mas em momentos de curta duração, os seus clientes podem querer entrar em contacto consigo. Podem precisar de uma resposta rápida e eficaz. Esteja preparado para isso. Ao mesmo tempo, se já percebeu que qualquer email, campanha, comentário, SMS ou seja o que for que envie para um smartphone é visto quase que imediatamente, deve aproveitar a oportunidade. No smartphone é quase certo que a sua mensagem vai ser vista enquanto que um email pode ser lido dias depois.
  6. Objetividade: No smartphone tudo é mais curto, objetivo e pensado para a boa experiência do utilizador. Se enviar mensagens longas ou difíceis de decifrar não vai ser bem-sucedido.
  7. Localização: Outra novidade deveras interessante é que já há tecnologias como Bluetooth, Beacon e outras, que lhe possibilitam a apresentação de ofertas e outras oportunidades quando os consumidores estiverem perto de locais estratégicos, como eventos patrocinados, lojas, feiras, etc. O consumidor pode ser notificado, por exemplo de um desconto especial numa loja específica ou pode receber mesmo um SMS com um código promocional que pode ser apresentado no ecrã do telefone na loja em causa e que dá direito a esse mesmo desconto.
  8. Mobile Marketing: Aproveite as possibilidades quase infinitas do mobile marketing para, por exemplo, fazer campanha segmentadas por sexo, idade, localização, perfil de compra, etc. Os consumidores adoram alguma atenção personalizada e isso já é possível com a tecnologia para smartphone.

As campanhas de aniversário são outra ideia a pôr em prática. Sabia que é possível enviar uma mensagem ao seu cliente no dia de anos? Aproveite a oportunidade para dar os parabéns e para o recordar da sua marca, oferecendo um produto/serviço, descontos, códigos promocionais, etc.

Também as campanhas tradicionais são possíveis nos smartphones. Pode perfeitamente enviar uma comunicação para todos os contatos, de forma mais simples e direta, através dos números de telefone.

Combinação de diferentes ações: Pode chegar aos seus consumidores ou melhor, aos smartphones dos seus consumidores através de SMS, email marketing responsivo, lembretes, chamadas de voz para anúncios importantes, etc, e combinar ações desse género com o que já realizada em termos de marketing!

TRIMMM! TRIMMM! TRIMMM! Precisa de mais motivos para começar a investir na comunicação com smartphones?

Print Friendly, PDF & Email

About The Author

Sofia Santos

Licenciada, pós-graduada e mestre em Comunicação, exerce atualmente a atividade de Técnica de Marketing na PC.Clinic. Adora as estratégias online para difusão de marcas, produtos e serviços de empresas mas gosta mais ainda de as usar para ir ao encontro dos desejos e necessidades dos consumidores mais exigentes. Pelo meio não consegue largar a produção de conteúdos de qualquer género e em qualquer tipo de suporte. Para ela escrever é dançar com as letras. É brilhar, rodopiar, suar, cansar, aprender, rir e sonhar. Ir e voltar sem sair do lugar.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *