Imprudências Informáticas Numa Empresa

Quem não usa a informática no seu dia-a-dia no trabalho que ponha o dedo no ar!

Ninguém se acusa? É natural! O uso de dispositivos tecnológicos, como computadores e smartphones, o acesso à Internet e a instalação de diferentes softwares são práticas comuns a todos os colaboradores de uma empresa, independentemente do ramo ou área de atuação.

Mais isto de chegar, sentar à secretária e ligar o computador tem que se lhe diga. Há certos procedimentos informáticos que, voluntários ou não, podem prejudicar muito a sua empresa e até causar despedimento por justa causa. São as imprudências informáticas numa empresa.

piratas

É verdade que as empresas, hoje em dia, contam com soluções de segurança capazes de proteger todos os dispositivos eletrónicos, de forma a evitar fugas, roubos ou qualquer outro problema que possa derivar de um ataque de malware, vírus ou de um ato de má-fé de um colaborador. Mas toda a segurança é pouca quando o assunto é a informação de um negócio.

Na maioria das vezes os erros ou imprudências informáticas que podem surgir não são premeditados, acontecem por descuido ou distração, mercê de atitudes passíveis de serem evitadas. Por isso, para se manter afastado de negligências informáticas, siga os nossos conselhos:

1. Use password

É bem mais rápido e prático não ter de inserir password para iniciar sessão no local de trabalho mas por mais tentadora que a ideia lhe pareça, saiba que deve usar password. Caso contrário, qualquer colega mal-intencionado pode aceder ao seu computador.

Convém ainda escolher uma password que seja difícil de adivinhar. Se vai escolher a sua data de nascimento ou o nome do seu filho, mais vale ficar quieto. Não precisa usar uma password longa e cheia de caracteres esquisitos – até porque está provado que um password simples pode ser mais segura – mas não seja previsível.

2. Não deixe a password à vista

É má ideia deixar a(s) sua(s) password(s) escrita(s) num papel que guarda dentro da gaveta da secretária, na carteira ou na mala. Uma pessoa mal-intencionada, se aceder ao seu computador ou à sua conta de Outlook, por exemplo, pode prejudicá-lo gravemente.

3. Não use uma pen para transferir dados

Ainda que esteja autorizado a transferir dados da sua empresa para o seu computador pessoal e vice-versa, deve evitar utilizar pens para não haver a possibilidade de transmissão de vírus para os computadores do escritório, inclusive porque há vírus extremamente maliciosos que conseguem aceder aos dados da empresa antes que os consiga remover.

4. Não frequente os chats das redes sociais

Quando fala com alguém através de uma rede social, como o Facebook, convém ter muito cuidado com os dados ou informações que partilha. Os hackers usam muitas vezes as redes sociais para obter credenciais das empresas e conseguirem assim introduzir-se nas redes das organizações. Deste modo, mais vale prevenir que remediar: não frequente chats de redes sociais no trabalho.

5. Não utilize vocabulário impróprio

Como sabe as redes sociais são públicas e o que escreve pode chegar a mais pessoas do que imagina! Evite utilizar expressões impróprias quando comunica com os seus amigos ou mesmo clientes e colaboradores. Um simples comentário sobre um colega ou sobre uma reunião, uma festa da empresa, etc, pode prejudicá-lo. Não se esqueça que se difamar o seu patrão, por exemplo, pode ser despedido com justa causa.

6. Não utilize o email pessoal no trabalho

Nunca use um endereço de email particular para assuntos de trabalho. Além de revelar amadorismo, se o seu serviço de correio eletrónico estiver vulnerável a mensagem pode ser intercetada por cibernautas.

7. Não clique em todos os links que vê nas mensagens de email

Tome atenção aos emails que recebe no trabalho. Não clique em todos os links, principalmente naqueles que lhe chegam através de pessoas e empresas de quem nunca ouviu falar porque podem conter vírus. Isto não quer dizer que o mesmo não possa acontecer em links de amigos e familiares, caso os respetivos computadores já tenham sido infetados com vírus e malware. Na dúvida, selecione o link e aceda a um serviço de verificação de links para ter a certeza de que não está a infetar a sua máquina.

8. Não envie dados pessoais encriptados a partir do computador de trabalho

Se enviar dados pessoas encriptados numa mensagem de email do trabalho, um departamento de segurança informática que tenha implementado regras restritas, pode interpretar o facto como uma partilha de dados confidenciais da empresa.

9. Não use software não licenciado

Não utilize software de terceiros nos equipamentos do trabalho. Além das ameaças de malware que podem trazer consigo, os softwares que instala no seu computador podem não ser legais na empresa e como regra geral o seu computador de trabalho é monitorizado remotamente, os responsáveis pela segurança informática não precisam de se aproximar da sua secretária para ver o que está a usar.

10. Não descarregue conteúdos fora do âmbito profissional

No trabalho não deve fazer download de conteúdos que lhe interessam a nível particular, como música, filmes, etc. Isto porque deve dedicar as horas de expediente ao trabalho, por um lado, e por outro deve resguardar-se pois, principalmente nas grandes empresas, é possível de controlar tudo o que faz no seu computador remotamente.

11. Não se ligue a qualquer rede de wi-fi

Às vezes pode ter de se deslocar em trabalho e sentir necessidade de aceder à Internet mas é preferível esperar do que tentar ligar-se a redes sem fios desconhecidas que podem passar todo o tipo de ameaças ao seu computador.

Este é um problema que afeta principalmente os portáteis, mais do que smartphones e tablets, cujos sistemas operativos oferecem maior resistência a este tipo de ameaças.

Se sente necessidade de aceder à Internet fora do escritório, fale com o departamento de TIC’s da sua empresa e aconselhe-se sobre a instalação de um software de VPN (Virtual Private Network).

12. Não se descuide com smartphones e tablets

Todos os conselhos anteriores servem também para os dispositivos móveis. Não utilize o seu telefone do trabalho ou o seu tablet para assuntos pessoais nem ultrapasse o limite de tráfego de dados do seu smartphone com atividades lúdicas, como jogos online. Se precisar de utilizar os dispositivos para o trabalho e para a sua vida pessoal, solicite ao departamento de TIC da sua empresa ajuda para separar as coisas em duas áreas distintas do dispositivo. Existem várias soluções para o efeito.

E agora sim, apesar da lista de descuidos ou erros informáticos intencionais crescer de dia para dia, já se pode precaver de cometer alguns deles.

Print Friendly

About The Author

Sofia Santos

Licenciada, pós-graduada e mestre em Comunicação, exerce atualmente a atividade de Técnica de Marketing na PC.Clinic. Adora as estratégias online para difusão de marcas, produtos e serviços de empresas mas gosta mais ainda de as usar para ir ao encontro dos desejos e necessidades dos consumidores mais exigentes. Pelo meio não consegue largar a produção de conteúdos de qualquer género e em qualquer tipo de suporte. Para ela escrever é dançar com as letras. É brilhar, rodopiar, suar, cansar, aprender, rir e sonhar. Ir e voltar sem sair do lugar.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *