A Importância Da Psicologia Organizacional Nas Empresas

Conheça a importância da psicologia organizacional nas empresas

A psicologia possui uma vasta área de atuação e é dentro dela que podemos encontrar a psicologia organizacional. Inicialmente designada por psicologia industrial, este ramo da psicologia procura estudar os fenómenos psicológicos presentes nas organizações, atuando sobre os problemas organizacionais ligados à gestão de recursos humanos, como são as relações interpessoais entre colaboradores.

psicologia organizacional

Uma organização, por definição, é uma pessoa jurídica que procura dar resposta a determinadas necessidades, através de bens e serviços e cujo processo produtivo tem como finalidade alcançar o lucro. Todavia, para além desta definição conceptual, uma empresa é ultimamente um conjunto de pessoas e são estes profissionais que fazem os processos acontecer, como tal, caso as pessoas estejam desmotivadas, se sintam desqualificadas ou existam conflitos internos, a organização não funciona e não atinge os seus objetivos. Ora é exatamente aí que entra a Psicologia Organizacional, que desempenha o papel de providenciar técnicas que restaurem o bom-ambiente interno de cada colaborador em relação consigo mesmo e em relação com os seus colegas/equipa. Ao oferecer condições favoráveis ao trabalho e desenvolvimento do capital humano, a psicologia organizacional permite desenhar o caminho que irá permitir a todos alcançar as metas desejadas.

Os focos de atuação da Psicologia Organizacional devem existir dentro das organizações nas áreas da gestão de capital humano. Se numa organização esta área estiver coberta, é certo que no mínimo os colaboradores estarão a ser considerados e no máximo estarão dispostos a dar o melhor de si para o caminho da obtenção das metas que são da empresa, mas que eles tomam como suas.

Mas será que mesmo depois de todas as empresas terem consciência disto, investem verdadeiramente na aplicação do potencial da psicologia organizacional? Possivelmente não, sobretudo justificando-se com cortes orçamentais, pelo que é importante que os colaboradores tenham noção de que podem e devem solicitar este tipo de serviços às organizações em que trabalham.

A importância da existência de psicólogos qualificados para exercer este tipo de funções passa não só pelo evitamento de conflitos, como também ajuda na motivação e crescimentos das equipas, resolvendo assim problemas organizacionais desde a sua origem, garantindo simultaneamente que as necessidades dos colaboradores são atendidas.

Atentemos agora então concretamente às principais áreas de atuação de um psicólogo organizacional:

  • Recrutamento: definição do perfil do profissional a ser escolhido para a ocupação do cargo, bem como a metodologia/técnicas de recrutamento a fim de que estas estejam conforme a análise do ambiente de trabalho e do cargo;
  • Avaliação da formação: desenvolvimento e estruturação de instrumentos de avaliação da reação e do impacto da formação no trabalho;
  • Avaliação da Eficácia do desempenho: preparação e formação dos gestores em avaliação de desempenho das suas equipas. Elaboração do manual dos procedimentos para avaliação, e estruturação de procedimentos para diagnóstico, acompanhamento e resolução dos problemas de desempenho no trabalho;
  • Formação: diagnóstico da necessidade de formação de acordo com as necessidades das áreas de atuação dos colaboradores;
  • Análise de descritivos dos postos de trabalho: elaboração de procedimentos e instrumentos para descrição de cargos e tarefas;
  • Diagnóstico de Saúde Mental: avaliação do ambiente de trabalho ao nível de consequências nos aspetos psicológicos como o stress, doenças ocupacionais, e formas de prevenção adequadas como a elaboração de programas de promoção de saúde;
  • Orientação Profissional: aplicação e definição de estratégias para o redireccionamento das carreiras, orientando os colaboradores quanto à adequação e identificação profissional nas áreas disponíveis.
  • Promoção da diversidade Cultural: planeamento e intervenção em focos de conflitos internos devido a diferenças de personalidades, grupos étnicos, preferências sexuais, género, idade, religião, entre outros.

Como é fácil de entender estas tarefas são de importância fulcral para a organização pois como já foi referido todas as organizações, independentemente do tipo de negócio, têm na sua eficácia e desempenho as pessoas que com o seu trabalho árduo a fazem mexer. As novas tecnologias e os equipamentos de última geração, bem como os softwares de apoio, devem ser apenas considerados como “ferramentas” de serviço do homem pois é ele que acrescenta valor.

Em suma, qualquer organização que se preze e que pretenda crescer deve sempre ultimamente não se esquecer de desenvolver uma política de gestão do capital humano assente nos fundamentos da psicologia organizacional pois ela será o ponto fundamental do seu posicionamento estratégico. Ao fazê-lo a organização estará de uma forma mais inteligente a investir nas pessoas e a transformá-las no fator que faz a diferença.

Print Friendly

About The Author

Daniela Ferreira

O meu nome é Daniela Ferreira e sou Engª. do Ambiente formada pelo Instituto Superior Técnico. Defendo que a função de um engenheiro é servir. É pôr a tecnologia ao serviço da população. Defendo a educação ambiental com unhas e dentes. Sou uma acérrima defensora de que a verdadeira forma de alcançar o desenvolvimento sustentável de que tanto se fala passa pela educação das gerações mais novas, e a re-educação das mais maduras. Adoro escrever (poesia sobretudo), pintar, desenhar e dançar. Não sou uma engenheira convencional. Mais do que isso sou uma mulher “de ideias fixas.” Leiam-me. Não se vão arrepender.

Related posts

1 Comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *