A Importância Do Benchmarketing Na Sua Empresa

É um pássaro? Uma aplicação? Um palavrão? Não, o benchmarketing é uma ferramenta de gestão valiosíssima para as empresas que querem melhorar o seu desempenho de modo a superar a concorrência. Conheça-a!

Benchmarketing é uma das mais antigas ferramentas de gestão, o seu objetivo é sem sombra de dúvidas, melhorar os processos da organização através da avaliação dos métodos de trabalho presentes no mercado. Com essa análise, as empresas podem comparar de forma contínua os seus produtos, serviços e estratégias com o objetivo de encontrar e avaliar as melhores práticas, e se entenderem vantajoso, adotá-las.

feedback

Em que consiste o benchmarketing?

A essência do benchmarketing é partir do pressuposto de que nenhuma empresa é a melhor em tudo, isso implica reconhecer que existe no mercado quem faça melhor.

Por que deve utilizar o benchmarketing?

A ideia por detrás do conceito de benchmarketing é que as empresas (concorrentes ou não concorrentes) devem melhorar os seus processos de negócios, comparando as medidas de desempenho e aprendizagem sobre as melhores práticas. O benchmarketing tem lugar dentro da empresa, em relação aos concorrentes e relativamente às empresas de outros setores.

Quais os benefícios do benchmarketing?

São vários os benefícios do benchmarketing mas os principais são precisamente o facto de permitir a introdução de novos conceitos de avaliação, aumentando assim o conhecimento das empresas concorrentes e permitindo uma avaliação direta das vantagens e desvantagens dos outros negócios. Outra vantagem prende-se com a medição dos objetivos da empresa, que deve ser feita de acordo com o mercado e após a instauração de metas concretas. Esta ferramenta possibilita ainda uma melhor avaliação interna da empresa, porque o benchmarketing não é apenas externo, ou seja, não é somente uma análise da concorrência e comparação da sua empresa com outras que atuam no mesmo setor. Também existe uma componente interna importante, nomeadamente a comparação entre departamentos ou unidades de negócio da empresa.

Em suma, as vantagens de um estudo bem elaborado de benchmarketing são inúmeras. Além de permitir um profundo conhecimento da própria empresa, identificar os pontos fortes, os pontos fracos e os pontos mais críticos, o benchmarketing melhora os procedimentos, incluindo os menos importantes (que de outra forma seriam ignorados).
Ao comparar os procedimentos e resultados da sua empresa com outras empresas, acaba por ficar com uma noção clara da sua posição no mercado. E ao identificar as melhores práticas, fica com informação qb para tornar o seu negócio mais eficaz e quiçá mais vantajoso do que os negócios dos seus concorrentes.

Quando deve começar a fazer benchmarketing?

Pode começar agora! Em qualquer altura. Mas, geralmente, este processo começa quando se verifica que a rentabilidade do negócio está a diminuir. Ora, se for bem realizado e aplicado da forma correta, o processo de benchmarketing vai facilitar a melhoria do desempenho de uma instituição em situações críticas.

Que tipos de benchmarketing existem?

O benchmarketing pode ser classificado em três tipos:

Interno. Consiste em comparar as operações da sua empresa com as de um departamento interno da própria empresa ou de outras empresas do mesmo grupo. O objetivo é identificar internamente o melhor modelo a seguir. Este é o tipo de benchmarketing mais utilizado porque é fácil de implementar já que as informações necessárias estão acessíveis mas não é tão eficaz porque se trata, precisamente, de um processo interno.

Competitivo. Consiste em avaliar a concorrência direta, comparando os produtos/serviços e métodos de trabalho. Tem como objetivo superar o desempenho da concorrência, identificando os problemas com que ela se debate. Trata-se de um tipo de benchmarketing mais difícil de pôr em prática porque nem sempre é fácil recolher junto da concorrência dados sobre as respetivas atividades.

Genérico. Consiste na comparação entre empresas de diferentes setores reconhecidas como as que têm as melhores práticas em produtos, serviços ou métodos, com o objetivo de identificar e determinar as melhores práticas para determinada área. Com este tipo de benchmarketing consegue apurar qual ou quais as inovações mais criativas e qual ou quais os exemplos que quer imitar na sua empresa. Não é tão difícil de obter informação como o exemplo anterior porque se trata de indústrias diferentes.

Quais os princípios do benchmarketing?

Reciprocidade. O benchmarketing baseia-se em relações recíprocas: quando solicita informações a uma empresa, compromete-se a facultar as suas informações, por isso, antes de começar deve negociar os limites e as especificidades da troca de informação.

Analogia. O benchmarketing exige uma analogia com os métodos da sua empresa, ou seja, a equipa de benchmarketing tem de conseguir adaptar os processos da organização estudada (que podem ser diferentes dos que conhece) à sua empresa.

Medição. O benchmarketing, para comparar desempenhos, depende dos indicadores selecionados pelas empresas que partilham o estudo.

Validação. O benchmarketing deve usar métodos fiáveis de análise e validar os seus estudos por métodos estatísticos e não pela intuição de um gestor.

Quais as etapas do benchmarketing?

O benchmarketing é baseado em quatro etapas:

Na primeira etapa deve definir o objetivo de benchmarketing e para o identificar, é necessário, em primeiro lugar, definir a sua missão.

Na segunda etapa, deve identificar quem quer estudar. Essa seleção implica uma preocupação constante com as informações recolhidas porque as mesmas devem ser comparáveis, caso contrário terá de levar a cabo ajustamentos.

Na terceira etapa, tem de analisar a informação do domínio público, publicada em meios de comunicação, e a informação recolhida através do contacto direto com as empresas através de questionários, de entrevistas ou de visitas.

Por fim, na quarta etapa, deve levar em linha de conta alguns aspetos: a determinação das diferenças de desempenho, a identificação dos responsáveis pelos bons resultados das melhores empresas e a determinação da ação para melhorar o desempenho da sua empresa de acordo com as conclusões do estudo. E no final, sentirá que o seu negócio está preparado para prosperar!

Que equipa deve escolher?

O sucesso da ação depende da qualidade da sua equipa de benchmarketing que deve estar dividida em três grupos:

Interno: constituído por elementos de um mesmo departamento e subordinados ao mesmo responsável hierárquico.

Interdepartamental: constituído por elementos com competências adequadas à missão a desempenhar.

Ad Hoc: constituído esporadicamente com a missão de recolher informação que permita ultrapassar desafios concretos.

Como implementar as ações de benchmarketing?

A implementação de um processo de benchmarketing numa empresa só pode ser efetiva se as pessoas estiverem abertas à mudança. Depois de ter em sua posse os resultados dos estudos que compararam o desempenho da sua empresa com a concorrência, tendo como objetivo alcançar uma posição de liderança, conseguirá identificar os métodos de reconhecida qualidade noutras empresas – ou mesmo na sua própria empresa -, avaliar como esses resultados são obtidos e aplicar o conhecimento adquirido no seu negócio.

Quais as regras de ouro do benchmarketing?

Para que os objetivos do benchmarketing sejam alcançados, é necessário ter em conta a aplicação de algumas regras:

  • Recolha de dados internos de forma a compreender o seu próprio processo e metodologia.
  • Recolha de dados externos para analisar o processo das empresas concorrentes.
  • Análise das informações recolhidas para comparar o seu desempenho com a análise do desempenho das outras empresas.
  • Plano de ação, de forma a implementar as etapas necessários para definir o desempenho a seguir.

Como planificar a ação de benchmarketing na sua empresa?

A aplicação de um processo de benchmarketing exige uma planificação que deve incluir a descrição do método e do modo como deverá contribuir para reduzir o diferencial da empresa. Deve ainda fixar um calendário com as responsabilidades e o montante dos recursos envolvidos.

Que resultados consegue obter com este processo?

Consegue aumentar a sua competitividade no geral! Este é o principal benefício da implementação do benchmarketing na sua empresa mas o processo também permite o reconhecimento interno da própria organização, promove o conhecimento do meio competitivo, facilita a gestão por objetivos e constitui um exemplo de mudança que reduz a resistência interna.

Como percebeu, o mercado dos nossos dias exige que as empresas, para sobreviverem, se destaquem. E para o fazerem têm de adotar o benchmarketing na sua gestão. As crescentes exigências dos consumidores levam as organizações a implementarem nos seus negócios as chamadas boas práticas na conquista de novos clientes e na fidelização dos que já conquistaram. Prepare-se!

Print Friendly, PDF & Email

About The Author

Sofia Santos

Licenciada, pós-graduada e mestre em Comunicação, exerce atualmente a atividade de Técnica de Marketing na PC.Clinic. Adora as estratégias online para difusão de marcas, produtos e serviços de empresas mas gosta mais ainda de as usar para ir ao encontro dos desejos e necessidades dos consumidores mais exigentes. Pelo meio não consegue largar a produção de conteúdos de qualquer género e em qualquer tipo de suporte. Para ela escrever é dançar com as letras. É brilhar, rodopiar, suar, cansar, aprender, rir e sonhar. Ir e voltar sem sair do lugar.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *