Como Fazer Uma Recomendação No LinkedIn

Saiba tudo sobre como fazer uma recomendação no Linkedin

O LinkedIn tem crescido de forma impar. Se ainda não se aproveitou disso, mais vale tarde que nunca: comece agora! Tire o máximo de proveito desta rede com uma das suas melhores formas de promoção, as recomendações. Quanto mais não seja porque as pessoas com recomendações têm três vezes mais probabilidade de obter visualizações ao seu perfil através de pesquisas no LinkedIn do que as que não possuem recomendações. Vamos a isso! Não hesite em ajudar os seus colegas, ex-colegas, familiares e amigos.

linkedin

Boas recomendações na página de perfil de uma pessoa no LinkedIn poderão fazer a diferença na hora de arranjar ou mudar de trabalho porque ajudam a reforçar a credibilidade e as competências profissionais do utilizador em causa, elogiando o seu desempenho em projetos em que esteve ou está envolvido, dando também um testemunho importante sobre as suas prestações em equipa.

É importante que ao aceder à uma página, um utilizador consiga perceber se a pessoa em causa recomenda ou foi recomendada pois desde que foi criada em 2002 nos Estados Unidos, que a rede social LinkedIn passou a ligar milhões de profissionais das mais diversas áreas com interesses em comum. É uma excelente forma de recrutamento e seleção de talentos pois o seu objetivo é que as pessoas ligadas possam dizer algo sobre seu trabalho e vice-versa, pois permite que os utilizadores registrados mantenham uma lista de contatos detalhada para se relacionarem com profissionais e empresas. Entre os recursos do site, além de fotografias, podem estar currículos, listas de potenciais candidatos a um emprego, perfis de empresas e recomendações, entre outros. Ora, através de recomendações o utilizador consegue – ou devia conseguir – acumular depoimentos profissionais de outros utilizadores que gostaram do seu trabalho e que o recomendam.

As recomendações através do LinkedIn são muito menores do que as cartas de recomendação tradicionais mas o seu número é maior do que as que o utilizador recolheria por meio de carta impressa. Até amigos e familiares tem alguma coisa a dizer no LinkedIn! E, como sabe, a opinião de alguém que conhece o candidato há muito tempo pode ter inclusive mais peso do que alguém que o conheceu por um curto período de tempo.

Embora também mais informais, as recomendações na rede funcionam lindamente para revelar características dos utilizadores, além de que os resultados de pesquisa no LinkedIn são listados baseando-se no número de recomendações e palavras-chaves das mesmas. Na verdade, as pessoas com recomendações têm três vezes mais probabilidade de obter visualizações ao perfil através de pesquisas LinkedIn. E por estes motivos o número de pedido para recomendações tem aumentado e seguramente que já recebeu uma mensagem a solicitar que o fizesse, não? A questão que agora se põe é: sabe escrever uma recomendação no LinkedIn? Siga as etapas em baixo e não há como errar.

1. Entre na sua conta, vá até o perfil da pessoa em causa e clique em “Recomendar”

Depois terá que identificar a sua relação com esse utilizador (colega, aluno, parceiro de negócios, fornecedor de serviços, etc). Desde já aconselhamo-lo a não banalizar as recomendações. Não recomende pessoas que não conhece ou que mal conhece só porque lhe pediram e, de igual modo, não solicite recomendações a quem não o conhece profissionalmente. Para receber e escrever recomendações, é de bom-tom respeitar a etiqueta de comportamento do LinkedIn. Por essa razão, não deve pedir nem escrever recomendações a torto e a direito. A recomendação é uma ferramenta usada por merecimento do profissional, e não como moeda de troca.

2. Comece com um breve histórico de como conhece a pessoa

Apesar de não haver necessidade nem espaço para pormenores, convém começar por dizer como conheceu essa pessoa, por exemplo: “O João foi meu supervisor quando trabalhei na empresa X de 2006 a 2012…”

3. Cite as qualidades que os empregadores procuram

Bom, e se está disposto a ajudar, pois que cite as qualidades que sabe que os empregadores e recrutadores procuram, sim? Se não sabe exatamente para que essa referência será usada (ou se o seu colega pode mudar de profissão), enumere comportamentos profissionais valorizados por todos, como honestidade, integridade, capacidade de trabalhar em grupo, polivalência, pensamento analítico, organização, responsabilidade, boa capacidade de comunicação, etc. Por exemplo… “Durante esses anos, o João provou o seu profissionalismo e experiencia através de estratégias eficientes e inovadores para aumentar a produtividade da nossa equipa…”

4. Conte uma história de sucesso

Nem sempre é possível mas se for, conte histórias que façam a sua recomendação ficar na memória de quem a ler. Mais do que “o João é honesto e competente” interessa saber que o João foi o protagonista de um episódio que revelou a sua ética profissional. Por exemplo: “Nunca me vou esquecer do dia em que o João fechou dois contratos de serviços numa reunião em que…”

5. Detenha-se nos aspetos de trabalho

A recomendação no LinkedIn deve ser feita só sobre aspetos relacionadas com o trabalho. Não valorize outros itens (não interessa se o João é um bom pai ou se foi campeão distrital de karaté). Nem exponha informações de cunho pessoal para a rede (não importa se o João vai para os copos consigo todas as sextas à noite).

6. Dê exemplos

Uma boa carta de recomendação é feita como se fosse uma amostra dos aspetos positivos de um profissional. Por isso, tente dar exemplos dos seus comentários mas sempre com situações que de facto aconteceram. Por exemplo: “O João é um excelente líder, agiu com seriedade, rapidez e otimismo no ano em que a empresa entrou em recessão e…”

7. Seja simples, rápido e objetivo

A sua recomendação deve ser simples, curta e objetiva. Nada de usar frases longas e floreadas. Vá direito ao assunto começando, como já tivemos oportunidade de sugerir, por contextualizar a sua relação com a pessoa que está a recomendar: como, onde e quanto tempo trabalharam juntos. De seguida, liste as competências que esse profissional revelou durante o período de tempo em que trabalharam juntos e, claro, se possível inclua exemplos e pequenas histórias verídicas. E acabou. Duas ou três das principais características do profissional são suficientes.

8. Termine num tom forte e positivo

Acabe a sua recomendação com entusiasmo, num tom forte e com uma frase positiva. Por exemplo: “Recomendo sinceramente o João e muito me agradava voltar a trabalhar com ele”.

9. Clique no link “ver/editar”

Depois de redigida a recomendação, clique no link ver/editar que lhe vai permitir adicionar uma mensagem pessoal à notificação. Assim, pode perfeitamente pedir ajuda antes de colocar a recomendação como pública. Diga que é um rascunho e peça ao profissional que está a elogiar sugestões de melhoria: “João, as tuas sugestões são bem-vindas”.

10. Clique em “Enviar”

Feito? Agora é só clicar em enviar e a pessoa vai receber um email dizendo que alguém a recomendou.

11. Aguarde uma resposta

Se não receber uma resposta dentro de uma semana, fale com a pessoa sobre a recomendação. Poderá não ter lido? Poderá não ter gostado?! Se não gostou, tem de melhorar o seu discurso e oferecer-se para refazer o texto: “João, se a recomendação não te agradou, deixa-me editá-la de novo”. Depois de umas tantas tentativas vai conseguir escrever à primeira uma ótima recomendação… e provavelmente vai ganhar outra em troca!

12. Evite excesso de recomendações

Atenção que o excesso de recomendações pode retirar-lhe alguma credibilidade. Seja cuidadoso e moderado com quem recomenda. Se recomendar todos os elementos da sua equipa vai parecer estranho e em lugar de ajudar as pessoas a encontrar um novo emprego pode até descredibilizá-las.

Preparado para recomendar os seus atuais e ex-colegas verdadeiramente competentes?

Print Friendly

About The Author

Sofia Santos

Licenciada, pós-graduada e mestre em Comunicação, exerce atualmente a atividade de Técnica de Marketing na PC.Clinic. Adora as estratégias online para difusão de marcas, produtos e serviços de empresas mas gosta mais ainda de as usar para ir ao encontro dos desejos e necessidades dos consumidores mais exigentes. Pelo meio não consegue largar a produção de conteúdos de qualquer género e em qualquer tipo de suporte. Para ela escrever é dançar com as letras. É brilhar, rodopiar, suar, cansar, aprender, rir e sonhar. Ir e voltar sem sair do lugar.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *