Como Fazer Parcerias Com Outras Empresas

Como fazer parcerias com outras empresas

A parceria é uma forma de tornar o mundo dos negócios mais rentável e menos predatório entre os empreendedores porque não há coisa melhor do que uma união bem conseguida! Assim, não é por acaso que é uma das estratégias comerciais mais antigas. De forma madura e transparente, quando ambos os lados deixam claras as suas necessidades, intenções e promessas, acabam por dar e fazer mais. Mas se o equilíbrio não for mantido, a relação entre dar e receber não funciona e a parceria em lugar de gerar ganhos, gera conflitos. Não corra riscos. Aprenda a estabelecer parcerias de sucesso.

parcerias

Uma parceria é a reunião de indivíduos para certo fim com interesse comum. Mas para que seja bem-sucedida, deve ser pensada e repensada antes de se iniciar qualquer abordagem com a outra parte. Isto para que haja equilíbrio entre o que se dá e o que se recebe. E mesmo após a definição dos parceiros, a sua empresa deve ter a capacidade de manter as parcerias saudáveis e felizes em prol do sucesso do negócio (e do negócio da outra parte). Para isso é essencial ter ao seu lado uma série de parceiros de confiança e profissionais experientes para garantir um trabalho que vá ao encontro dos seus objetivos. Além de garantir a produtividade dentro da empresa, com parcerias de sucesso fica mais apto a oferecer o melhor aos seus clientes. Mas só uma gestão eficaz e contínua das parcerias dá bons resultados… Aproveite as nossas dicas para estabelecer parcerias de sucesso!

1. Prepare-se para perder algum controlo

Se está habituado a controlar o destino da sua empresa sozinho, prepare-se para perder algum domínio e ficar, por assim dizer, vulnerável às eventuais falhas do seu parceiro. Prepare-se também para partilhar conhecimento, inclusive informação sobre os seus próprios pontos fracos. Esta situação pode deixá-lo confortável, mas não há outra forma de garantir uma parceria bem-sucedida.

2. Compreenda as suas forças e fraquezas

Antes de estabelecer qualquer parceria, deve ter em linha de conta tudo o que a sua empresa traz para a parceria e a forma como pode ajudar o parceiro. Ora, a maneira mais fácil de o perceber é realizando uma análise SWOT (onde vai alinhar as suas forças, fraquezas, oportunidades e ameaças). Depois, avalie então as áreas onde a sua empresa pode ajudar o parceiro, bem como as áreas onde a sua empresa precisar de ajuda.

3. Defina os seus objetivos

Não estabeleça parcerias sem antes determinar quais os objetivos das mesmas. Vender mais? Promover a sua marca? Publicitar os seus serviços? Angariar leads? Conquistar mais clientes? Analise qual é o resultado que deseja atingir com a ou as parcerias e a partir dai liste todos os possíveis parceiros que podem ajudar a alcançar essas metas com uma troca justa, claro.

4. Selecione o parceiro certo

Procure indivíduos ou empresas que tenham pontos fortes onde a sua empresa tem fraquezas. E vice-versa. Esse tipo de parceria tem tudo para dar certo. Por exemplo, se tem um excelente produto mas poucas vendas, procure uma empresa com grandes vendas e com um produto mediano ou mau. Depois avalie a vontade e disponibilidade em estabelecer a parceria da outra parte. Se for viável, ótimo. Caso contrário terá de ir bater a outra porta.

5. Conheça bem o potencial parceiro

Antes de estabelecer a parceria com uma pessoa ou empresa, deve investiga-la a fundo: clientes, colaboradores, produtos/serviços, etc. Perceba se o parceiro está de facto interessado em juntar-se à sua empresa porque o entusiasmo de ambas as partes já é meio caminho andado para o sucesso. O resto do percurso pode ser assegurado se obtiver de antemão algumas informações que lhe garantam que o parceiro está de facto comprometido e não vai faltar com a sua palavra.

Se não tiver nenhum parceiro em vista, elabore uma lista com o nome de todas as pessoas/empresas que estão inseridas no seu universo e que podem ajudá-lo a atingir os seus objetivos estratégicos com a parceria. E não cometa o erro de olhar apenas para o próprio umbigo, terá de avaliar também a forma como a sua empresa pode ajudar a alcançar os objetivos dos parceiros. Só num processo de dar e receber é que uma parceria funciona.

6. Construa um plano de ação

Quando já tiver a ideia de parceria traçada, construa um plano de ação para lidar com essa e outras oportunidades que possam surgir. Tratando-se de uma parceria formal, vai precisar de um contrato, por exemplo, mas se a parceria é informal, basta um protocolo de parceria ou um esboço escrito que descreva com algum detalhe as ações da atividade ou os pressupostos em que assentam a parceria, bem como expectativas e responsabilidade de cada parceiro.

7. Cumpra o prometido

Depois de escolhido o parceiro, ambos devem deixar claro as suas reais necessidades e fazer as respetivas promessas do que podem entregar como contrapartida. Por outras palavras, ambos devem honrar a sua palavra. Não há nada mais desmotivador numa parceria do que não cumprir com o prometido.

8. Procure semelhanças

Não é que não seja interessante ou proveitosa a diferença, mas numa parceria se contar com o apoio de uma empresa que comunga das mesmas ideias que a sua, o processo será mais fácil. Na verdade, há questões fundamentais que precisam de estar em harmonia durante uma parceria para que não surjam conflitos e desentendimentos. Com objetivos e valores em comum, os restantes processos decorrem com muito mais tranquilidade e harmonia.

9. Período de experiência

Se não tem uma convicção a 100% de que a parceria vai funcionar, pode propor ao parceiro um período experimental, após o qual se reunirão para uma avaliação e, se necessário, alguns ajustes.

10. Faça primeiro

Depois de selado o acordo, tome a iniciativa. Não fique à espera que o seu parceiro seja o primeiro a cumprir o estipulado. Faça já a sua parte! Mostre espirito de iniciativa. E depois, caso o seu parceiro não consiga dar-lhe a contrapartida, use essa experiência a seu favor: doravante vai ter de melhorar o seu planeamento, vai ter de aprimorar a escolha dos parceiros e ver melhor quem de facto dá mais garantias de não faltar à sua palavra.

11. Partilhe o controlo com o parceiro

Numa parceria o controlo da atividade deve ser repartido: nenhuma das partes deve centralizar o poder. Por isso, chegue a um acordo com o seu parceiro sobre as ações que vão influenciar ambos e – se necessário – abdique do controle que tem em algumas áreas do negócio e mostre interesse por áreas do seu parceiro que estarão sob o seu controle. Partilhando a responsabilidade, divide o trabalho e potencia os ganhos.

12. Vá além dos seus compromissos

As melhores parcerias requerem confiança entre os parceiros. Mas isso já sabe. O que pode desconhecer é que o nível de confiança vai aumentar se conseguir oferecer um pouco mais do que inicialmente prometeu. E assim, o seu parceiro também entregará os seus serviços com a melhor qualidade possível.

13. Seja paciente

Se a parceria demorar a revelar resultados ou desencadear algum problema não reaja com raiva ou frustração. Mantenha a calma, a paciência e a fé no projeto pelo menos até ter a certeza absoluta de que não vai dar resultados.

Evite tomar qualquer atitude que vá contra o parecer do seu parceiro. Uma parceria é um processo de aprendizagem, também. É necessário ter muita disposição para aprender e ensinar. A troca de experiências é muito importante para que ambas as partes comecem a parceria com as informações necessárias e, ao longo do tempo, lembre-se que a sua empresa pode ter um ritmo de negócio ou uns procedimentos particulares que não são necessariamente aqueles que o seu parceiro tem. Será preciso passar por um período de adaptação para que ambos entrem no mesmo ritmo.

14. Monitorize a parceria

Terá de avaliar constantemente os resultados de uma parceria. Muitas parcerias terminam por falta de comunicação e não por serem efetivamente ineficazes. Esforce-se para ter uma comunicação contínua para que ambas as partes monitorizem a relação e consigam resolver desafios atempadamente. E faça as suas próprias análises. Não deixe esse registo apenas para o seu parceiro. Comparando os seus resultados com os do seu parceiro, aumenta a hipótese de localizar problemas e evitar conflitos. A ideia é que o processo seja sempre equilibrado e transparente. Se os benefícios tiverem o mesmo peso para todos os lados envolvidos, melhor.

15. Recomece

Quando terminar o período estabelecido para a parceria, deve reunir com o seu parceiro e analisar novamente as necessidades e os compromissos. Se tudo estiver a correr bem, estabeleça um novo ciclo com novos objetivos.

Se seguir estas dicas está apto a estabelecer parcerias sólidas e confiantes, capazes de gerar ganhos para ambas as partes em pouco tempo.

Print Friendly, PDF & Email

About The Author

Sofia Santos

Licenciada, pós-graduada e mestre em Comunicação, exerce atualmente a atividade de Técnica de Marketing na PC.Clinic. Adora as estratégias online para difusão de marcas, produtos e serviços de empresas mas gosta mais ainda de as usar para ir ao encontro dos desejos e necessidades dos consumidores mais exigentes. Pelo meio não consegue largar a produção de conteúdos de qualquer género e em qualquer tipo de suporte. Para ela escrever é dançar com as letras. É brilhar, rodopiar, suar, cansar, aprender, rir e sonhar. Ir e voltar sem sair do lugar.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *